Cachorro havia sido resgatado por ONG. Divulgação/ALPA Limeira

Pit bull queimado no interior de SP morre após parada cardíaca

O cachorro Titan, que havia sido resgatado por uma ONG após ter sido enrolado em um cobertor e queimado na cidade de Limeira, no interior de São Paulo, morreu na manhã deste domingo (18). A informação foi confirmada pela ALPA (Associação Limeirense de Proteção aos Animais), responsável pelo resgate.

Segundo publicação da entidade, o cão da raça pitbull foi a óbito às 6h, após sofrer uma parada cardíaca. Seu estado era considerado grave, com queimaduras no rosto, nas vias aéreas, nas costas e nas patas. Os rins também estavam comprometidos.

“Desde que ele foi encaminhado à clínica veterinária, a questão dos rins era a mais grave. Não havia urina, apenas sangue. Colocaram uma sonda e fizemos o possível para que ele se recuperasse. Por volta da 1h30 de domingo, ele já começou a apresentar dificuldades respiratórias e foi entubado”, relata Cassiana Fagoti, porta-voz da ALPA, em entrevista ao R7.

Cassiana completa que o corpo será encaminhado para necropsia na segunda-feira (19) para investigação de maus-tratos e sepultado em seguida no Cemitério de Animais em Piracicaba, no interior de São Paulo.

O resgate

O animal havia sido resgatado na madrugada do sábado (17) após uma denúncia. Pouco antes, um morador da área havia despejado um balde d’água sobre o bicho para controlar o fogo. Cassiana afirma que, pelo porte, Titan parecia um cão jovem, com idade entre um e dois anos.

Para identificar o autor do crime, a ALPA pede ajuda da população. “Será feito um boletim de ocorrência e testemunhas serão ouvidas. No local, não há câmeras de segurança, mas será feita uma varredura na região” para “encontrar imagens e outras informações”.

Até este domingo, Cassiana aponta que a organização ainda não recebeu nenhuma denúncia relativa ao caso.

Ana Luísa Vieira, do R7

Fonte: R7

Cão é enrolado em cobertor e queimado em Limeira, SP; animal foi resgatado e levado a clínica

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.