Plano Lobo. A tensão aumenta: dia 23 haverá manifestações em Roma

Plano Lobo. A tensão aumenta: dia 23 haverá manifestações em Roma

“Com o engodo da retirada da caça ou da contenção controlada, já foram mortos veados, lontras, lobos, javalis e outras espécies selvagens alegando-se superpopulação destes animais. Agora o Governo pretende autorizar também o abate de lobos famintos que estão atacando rebanhos dos criadores de gado, após o extermínio de suas presas naturais por causa da caça, da caça de exceção e da caça furtiva”. E’ o que diz a nota do Partido Animalista Europeu.

“A aprovação definitiva do Plano para a conservação do lobo foi adiada para o dia 23 de fevereiro, quando será votada na sede do governo pelo ministro do Meio Ambiente e pelos representantes dos governos regionais. O ministro Galletti anunciou um documento que prevê 22 medidas destinadas a favorecer a convivência entre lobos e as atividades agrícolas, mas na verdade o plano prevê o abate controlado de até 5% dos indivíduos presentes em todo o território nacional. O Presidente do Partido Animalista Europeu, Stefano Fuccelli adverte que – Infelizmente, o tal plano retoma a possibilidade do sacrifício de cães que não são adotados, após serem mantidos por um período em canis, também o abate de cães vira-latas que estão na rua ou os que têm dono, mas sem vigilância. É um plano ilegítimo e suscetível de processo de infração por parte da UE devido ao evidente conflito com a Normativa europeia de Habitat. Uma grave violação que pode levar a uma condenação por parte da Corte de justiça europeia a uma multa de milhões de euros retirados indistintamente dos bolsos de todos os cidadãos italianos. E’ evidente que está se tratando de aumentar o período de caça e prejudicando assim às espécies protegidas, será mais um enésimo favor ao lobby dos caçadores e vendedores de armas, que visam apenas o lucro, e acabará por destruir a fauna selvagem nacional”.

“O único poder que pertence ao povo – continua Fuccelli – é o direito do voto, portanto apelamos a todos os cidadãos, especialmente aos indecisos e aos que normalmente se abstém que punam tal decisão não votando neste Governo e nos partidos que o representarão nas próximas eleições”. “Em 23 de fevereiro – frisa o presidente do Partido Animalista – será organizada, juntamente com o “Núcleo Operativo Italiano Tutela Animais”, uma manifestação em protesto durante a Conferência Estado-Regiões a margine das votações. É a ultima possibilidade de parar com o abate legal dos lobos e os cães de rua. Convidamos a toda cidadania, associações, movimentos e partidos políticos a participarem”.

Veja o ABAIXO-ASSINADO.

Tradução de Flavia Luchetti

Fonte: Quotidiano.Net

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.