PM Ambiental aplica multa de R$ 12 mil por maus-tratos contra animais em Irapuru, SP

PM Ambiental aplica multa de R$ 12 mil por maus-tratos contra animais em Irapuru, SP

Os maus-tratos ocorreram devido à falta de alimentação, pastagens degradadas, alta taxa de lotação animal, miíase cutânea (bicheira); claudicação (fraqueza das pernas) e prostração dos animais por deficiência nutricional.

Por Marcos Maia

SP uirapuru maustratos gado

A equipe composta pelo sargento Dinardi e o cabo Tonon, da Polícia Militar Ambiental de Dracena em averiguação de denúncia constatou maus-tratos contra quatro animais bovinos em uma propriedade localizada nas proximidades do trevo do Salgado Filho, em Irapuru, no final do mês passado. Os policiais estiveram no local juntamente com o médico veterinário Marcelo Kenji Yoshida, da Defesa Agropecuária – escritório de Dracena, que elaborou o laudo de vistoria atestando os maus-tratos evidentes nos animais.

No laudo consta que os maus-tratos ocorreram devido à falta de alimentação, pastagens degradadas, alta taxa de lotação animal, miíase cutânea (bicheira); claudicação (fraqueza das pernas) e prostração dos animais por deficiência nutricional.

No local foi encontrada uma vaca com o chifre quebrado e mancando sem cuidados veterinários.

Segundo a polícia, como se não bastasse à falta de forragem disponível originalmente no pasto, o proprietário vendeu parte da área para a estabilização do solo às margens da rodovia o que agravou a situação nutricional do gado.

A propriedade tem uma área total de 51 hectares e um rebanho de 170 animais em pastagem degradada pelo uso excessivo e solo erodido.

A ocorrência foi apresentada na Delegacia de Polícia Civil de Irapuru pelo crime previsto no artigo 32 da lei 9.605/9, sendo elaborado o termo circunstanciado 617/14.

O tutor dos quatro animais em maus-tratos foi multado em R$ 3 mil, por cada um deles, totalizando R$ 12 mil e a pena de detenção é de três meses a um ano.

A Polícia Ambiental alerta os proprietários de animais a se prevenirem e procurarem um técnico para utilizarem algum método de suplementação animal, seja: feno, ração balanceada, sal proteinado, entre outros.

Fonte: Portal Regional

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.