PM apreende mais de 50 aves silvestres na zona rural e zona sul de Teresina

PM apreende mais de 50 aves silvestres na zona rural e zona sul de Teresina
PM apreende mais de 50 aves silvestres na zona rural e zona sul de Teresina | Foto: Divulgação/PM

A Polícia Militar do Piauí, por meio do Batalhão de Policiamento Ambiental, apreendeu várias aves silvestres na zona rural do município de Teresina e em um bairro na zona sul da cidade. A captura das aves, que estavam sendo mantidas em cativeiros, ocorreu após denúncias anônimas.

Na sexta-feira (26), o Batalhão de Policiamento Ambiental que no Povoado Gurupa, zona rural da capital, havia aves silvestres em cativeiro. Ao se direcionarem até esse endereço apontado, a informação foi confirmada e um TCO em desfavor do responsável pela situação ilegal, foi confeccionado e as aves foram apreendidas.

Ao chegar em Teresina, a guarnição recebeu mais uma informação parecida. Desta vez, a segunda denúncia informava que no bairro Saci, zona sul da cidade, existia mais um cativeiro com aves silvestres. Os animais então foram conduzidos ao BPA é um TCO foi lavrado em desfavor do suspeito.

“Todos os animais foram trazidos para o batalhão de policiamento ambiental para serem encaminhados ao centro de triagem animal Setas, que é da Secretaria Estadual do Meio Ambiente. Após eles serem reabilitados, serão reintegrados de novo à segurança”, afirma o Tenente Cirilo do BPA.

PM apreende mais de 50 aves silvestres na zona rural e zona sul de Teresina - Foto: Divulgação/PMPI
PM apreende mais de 50 aves silvestres na zona rural e zona sul de Teresina – Foto: Divulgação/PMPI

Na ocasião, o Tenente Cirilo, reforça que a criação de animais silvestres é ilegal e que quem insistir com essa prática criminosa está sujeito a penalidades.

“Recomendamos a todos os cidadãos que possuem animais silvestres em sua posse que possa fazer a entrega voluntária aos órgãos ambientais para evitarem a responder alguma sanção criminal ou penal. Fazendo a entrega voluntária, ele faz a reparação do dano criminal, não sofrendo nenhuma sanção da lei”, acrescenta.

Por Fábio Carvalho

Fonte: Meio Norte

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.