PM reformado é acusado de jogar gato vivo para jacaré comer em Minas Gerais

PM reformado é acusado de jogar gato vivo para jacaré comer em Minas Gerais
Gato foi jogado ainda com vida para um jacaré comer na lagoa 'Sapolândia', em Dores do Indaiá — Foto: Acervo Pessoal/Sueli Santos

Um policial militar reformado será investigado por supostamente jogar um gato vivo para um jacaré comer em uma lagoa do Bairro Vale do Sol, em Dores do Indaiá. A lagoa, que fica em uma praça do bairro, é conhecida como “Sapolândia”.

A denúncia foi apresentada manhã desta quarta-feira (5). De acordo com a Polícia Militar (PM), testemunhas afirmaram terem visto o acusado, que não teve a idade confirmada, jogar o animal ainda com vida na lagoa, mas, quando a viatura chegou no local, ele não estava mais presente.

Um Registro de Eventos de Defesa Social (Reds) por maus-tratos foi lavrado e, conforme a polícia, o caso será levado para a Polícia Civil da cidade. O G1 não conseguiu contato com a pessoa apontada como responsável por jogar o gato para o jacaré.

VÍDEO: PM reformado é denunciado por jogar gato vivo para jacaré comer em Dores do Indaiá

Jacaré na ‘Sapolândia’

Segundo a Prefeitura, o jacaré foi colocado na lagoa por populares quando ainda era um filhote e nunca foi registrado qualquer episódio similar ao relatado nesta quarta-feira na cidade. O gato chegou a ser resgatado, mas já estava morto, conforme a administração.

A Prefeitura acionou o Corpo de Bombeiros de Bom Despacho, responsável pelo atendimento ao município, para que o jacaré seja removido da lagoa. Até às 15h20 desta quarta-feira, o animal ainda permanecia no local.

Os bombeiros disseram que a suspeita é que o jacaré esteja na parte mais funda da lagoa e que, por isso, será necessário colocar uma armadilha para que o animal seja capturado e transferido de área.

Já a PM confirmou que o suspeito não integra mais a corporação. O motivo para o desligamento não foi informado.

Segundo caso

Esse é o segundo gato a ser morto na cidade em menos de uma semana. Na última quarta-feira (28), um gato foi morto durante uma feira de ciências na Escola Estadual Francisco Campos.

Por telefone, uma funcionária do local, que pediu ao G1 para não ser identificada, afirmou que o pai de uma aluna “estava brincando com o gato quando ele morreu queimado”. As circunstâncias do incidente não foram divulgadas.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.