PM resgata cadela arrastada por motocicleta em Juazeiro do Norte, CE; veja vídeo

PM resgata cadela arrastada por motocicleta em Juazeiro do Norte, CE; veja vídeo

A Polícia Militar do Ceará (PMCE) resgatou uma cadela após o animal ser amarrado com uma corda e arrastado em uma avenida por um homem que pilotava uma motocicleta, em Juazeiro do Norte, no interior do estado. O caso foi na manhã do último domingo (31). Um vídeo gravado por testemunhas registrou o socorro ao animal em um matagal da região.

Cadelinha Maltratado

Polícia de Juazeiro resgata cadela arrastada por motoqueiro no asfaltoO caso de maus tratos contra animal causou revolta em populares que presenciaram a violência.Um caso de maus tratos contra animal foi registrado na manhã deste domingo em Juazeiro do Norte e causou revolta a quantos presenciaram. Um homem que pilotava uma moto Honda CG 125 de cor verde por uma das vias asfaltadas do bairro Carité arrastava uma cadela. O coitado do animal se esforçava para acompanhar a velocidade do veículo e, vez por outra, se desequilibrava e caia enquanto era puxado pelo pescoço por uma corda.Populares começaram a implorar para que não fizesse àquilo e ameaçaram chamar a polícia quando o acusado desamarrou a corda e atirou a cadelinha num matagal. Tão logo foi acionada, esteve no local uma patrulha do Policiamento Ostensivo Geral (POG) e um dos policiais desceu numa ribanceira com bastante mato para fazer o resgate. O animal apresentava vários ferimentos e o PM apanhou nos braços cuidadosamente por baixo dela ante as evidências de fraturas.Muitos populares compadecidos com a situação da cadelinha diante da covarde situação que lhe fora imposta demonstravam revolta e alguns até choravam em virtude das condições do inocente animal. Duas garotas apanharam um pano que estava no interior de caminhonete Hilux de cor prata para acolher a cadela que lhe fora entregue pelo policial por cima da cerca de arame farpado. As jovens colocaram o animal no banco traseiro do veículo a fim de levar a uma clínica veterinária.Não demorou e os policiais identificaram o acusado de maus tratos como sendo Antonio Nunes da Silva, de 47 anos, o qual não foi encontrado em casa. Os PMs souberam que ele costuma andar com essa cadela e toma remédio controlado podendo ter surtado. Veja imagens do momento em que a polícia resgata o animal do matagal numa ribanceira às margens da via pública do bairro CaritéFonte: Miséria/Demontier TenórioVídeo/redes sociais/editado

Julkaissut Seven7News Sunnuntaina 31. toukokuuta 2020

De acordo com a corporação, após receberem uma denúncia de maus-tratos contra a cadela, os agentes foram até a Avenida Carité, no Bairro Loteamento Horto Ville, para realizar o resgate. Ao chegarem, um dos policiais entrou no terreno onde o animal foi jogado depois de ser arrastado na via pelo veículo.

Nas imagens, é possível ver o animal debilitado e com as patas machucadas. Uma moradora da cidade, que estava no local, auxiliou no socorro e acolheu o animal para tratá-lo, segundo a PM. 

Busca por suspeito
 
Após o resgate, os policiais realizaram uma busca na região à procura do suspeito. Ao ser identificado, os policiais foram até a residência do homem, mas ele não estava em casa. Ao interrogarem a família, parentes informaram que ele tem problemas psicológicos.

De acordo com a PM, o suspeito continuava foragido até a última atualização deste texto. O caso foi encaminhado para a Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), que investiga o crime.

Conforme a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), um Boletim de Ocorrência (B.O.) sobre o caso foi registrado na manhã desta segunda-feira (1º), na Delegacia Regional de Juazeiro do Norte. Segundo a Pasta, diligências e oitivas estão em andamento para elucidar o ocorrido.

A Secretaria afirmou ainda que a população pode ajudar nas investigações ao repassar informações sobre o caso. As denúncias podem ser feitas pelo número 181, o Disque-Denúncia da SSPDS, ou pelo telefone (88) 3102-1116, da Delegacia Regional de Juazeiro do Norte. O sigilo e o anonimato são garantidos.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.