PMA prende e autua infrator em R$ 3 mil e apreende pássaros e arsenal em residência em Nova Andradina, MS

PMA prende e autua infrator em R$ 3 mil e apreende pássaros e arsenal em residência em Nova Andradina, MS
Foto: Reprodução Internet

Policiais Militares Ambientais de Batayporã realizavam fiscalização no perímetro urbano da cidade de Nova Andradina, no bairro Bela Vista 1 e apreenderam hoje (21) pela manhã, seis aves silvestres, que eram mantidas em cativeiro sem autorização do órgão ambiental, por um homem de 62 anos, além de cinco armas de fogo e munições.

A equipe avistou as aves em uma área nos fundos da residência e ao fiscalizar, o infrator afirmou que não possuía autorização ambiental para a posse dos pássaros. Foram apreendidos seis pássaros-pretos, um sabiá e seis gaiolas.

Durante a apreensão das aves e gaiolas, um policial avistou uma espingarda em um cômodo da residência. O infrator informou não possuir documentação da arma e, perguntado se possuía mais armamento, entregou ao todo cinco armas e munições.

Foram apreendidos: um rifle calibre 22, uma espingarda calibre 28, uma garrucha calibre 32, uma rifle e uma pistola de pressão modificados para calibre 22, nove cartuchos calibre 36 e duas munições calibre 44, que é de uso restrito. Nenhuma das armas e munições possuía documentação.

O infrator recebeu voz de prisão e foi conduzido, juntamente com o material apreendido, à delegacia de Polícia Civil de Nova Andradina, onde ele foi autuado em flagrante por crime de posse ilegal de arma, agravada pela posse de munição de uso restrito e por crime ambiental. A pena para a posse de armas é de três a seis anos de reclusão e multa.

Pelo crime ambiental de manter animais silvestres em cativeiro poderá pegar pena de seis meses a um ano de detenção. O infrator foi autuado administrativamente e multado em R$ 3.000,00 pelas aves ilegais. Os pássaros serão encaminhados ao Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS), na Capital.

Por Ray Santos 

Fonte: Jornal Dia a Dia (com informações PMA/MS)

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.