Pocilga irregular com mais de 200 animais é interditada em Pão de Açúcar, AL

Pocilga irregular com mais de 200 animais é interditada em Pão de Açúcar, AL

Uma pocilga que funcionava sem licença ambiental e com mais de 200 animais em Pão de Açúcar, Sertão de Alagoas, foi interditada nesta segunda-feira (5). De acordo com a Fiscalização Preventiva Integrada do Rio São Francisco, responsável pela ação, a Secretaria Municipal de Agricultura foi notificada.

Vídeo: Fiscais da FPI flagram irregularidades em pocilga em Pão de Açúcar.

No local, os fiscais se depararam com os animais criados de forma inadequada, e encontraram ainda um animal morto e outros três em condições clínicas desfavoráveis (veja no vídeo acima).
A reportagem do G1 tenta contato com a pasta.

Ainda de acordo com a FPI do São Francisco, que é coordenada pelo Ministério Público de Alagoas (MP-AL), a pocilga funciona como criatório comunitário e reúne cerca de 150 baias, no bairro Alto Brasília, zona urbana da cidade.

Com a interdição, os diversos criadores ficam impedidos de movimentar seus rebanhos, assumindo a responsabilidade, junto à prefeitura, pela manutenção dos animais até a desinterdição do espaço.

Segundo a equipe, o manejo alimentar também foi classificado como inadequado. Na visita, os fiscais flagraram a ‘lavagem’, que nada mais é do que restos de comida servidos sem nenhum controle e de forma insalubre, situação que favorece a transmissão de doenças.

Pocilga é interditada por diversas irregularidades em Pão de Açúcar, Alagoas.

Também nesse sentido, outra preocupação diz respeito às doenças hemorrágicas, a exemplo da peste suína, reforçou a equipe.

Na ocasião, foi observado ainda o lançamento contínuo de dejetos dos suínos em uma área que dá acesso ao Rio São Francisco.

Após os flagrantes, a FPI expediu um termo de apreensão dos animais, com seus donos e o Município ficando como fiéis depositários, além do termo de interdição e de dois autos de multa em desfavor da prefeitura.

O Município também foi notificado a convocar todos os produtores da comunidade de criação a comparecerem à Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas (Adeal) para, no prazo de três dias, adequarem seus cadastros. Já os médicos veterinários da agência vão avaliar, posteriormente, a situação clínica dos animais lá mantidos.

Lançamento contínuo de dejetos dos suínos numa área que dá acesso ao Rio São Francisco também foi flagrado em pocilga em Pão de Açúcar, Alagoas — Fotos: Jonathan Lins/FPI do São Francisco

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.