‘Pode matar e eu parabenizo quem matou’, diz vereador do RS sobre cachorros nas ruas; veja VÍDEO

‘Pode matar e eu parabenizo quem matou’, diz vereador do RS sobre cachorros nas ruas; veja VÍDEO
Vereador Leo Mota (PDT) — Foto: Reprodução/Câmara de Vereadores de Fazenda Vilanova

Um vereador de Fazenda Vilanova, a cerca de 90 quilômetros de Porto Alegre, incitou a violência contra cachorros nas ruas do município em um discurso na Câmara. Durante a fala, ocorrida na sessão de 9 de outubro, Leo Mota (PDT) afirmou que parabenizaria um vizinho se ele matasse algum de seus quatro cães se estivesse ‘incomodando’. (Veja vídeo abaixo)

VÍDEO: ‘Se sair do pátio, pode matar e eu parabenizo’, diz vereador do RS sobre cachorros de rua

“Gente, quem quer ter um cachorro tem que ter em casa. Preso no pátio, amarrado. Eu, lá na casa da minha mãe, nós temos quatro. Se sair do pátio e incomodar o vizinho, pode matar e eu parabenizo quem matou. Tem que ser na casa”, afirmou o parlamentar na tribuna.

Ao g1, nesta quarta-feira (1º), Mota citou uma “discordância política” entre ele e uma suplente de vereadora de Teutônia, município vizinho, que seria defensora da causa animal e ajudou a disseminar o vídeo com a fala.

“De repente por não ter muito estudo e ser um cara da roça, meio grosso, a gente se expressa errado. Eu, perante a Deus, Deus sabe qual foi a minha intenção. As pessoas podem tentar me incriminar, mas eu não dou bola. Eu sei, como cristão, o que eu quis dizer”, pontuou.

A declaração, segundo ele, ocorreu após um morador de Fazenda Vilanova sofrer um acidente de trânsito e quebrar uma perna após ter a frente cortada por um cachorro. O vereador sustenta, ainda, que produtores rurais estão sofrendo perdas causadas por cães que invadem as propriedades.

Na terça-feira (31), em uma rede social, o vereador alegou que a fala na Câmara foi mal interpretada. Ele negou ter defendido a morte de cachorros e disse que a declaração pedia maior responsabilidade dos tutores com seus pets.

“Em momento algum eu falei que tem que matar. Quando eu digo que tem que eliminar é tirar da rua”, disse.

Repercussões

O caso viralizou nesta semana após o deputado federal licenciado delegado Bruno Lima repostar a declaração nas redes sociais. Segundo ele, já foi feito um ofício para que as falas do vereador sejam investigadas.

Conforme o Ministério Público do RS, três denúncias anônimas chegaram na Promotoria de Estrela e estão sendo analisadas.

Em nota, a presidência da Câmara de Vereadores afirmou que “respeita o direito de expressão e a inviolabilidade material de que gozam os Parlamentares, mas não compactua e não comunga de ideias e ações que atinjam o conjunto de direitos constitucionais”. A Casa acrescentou que “palavras que invoquem maus tratos, violência ou ações de barbárie contra animais foram, são e serão sempre objeto de repulsa”. (Leia a íntegra abaixo)

Em um primeiro vídeo publicado sobre o caso nas redes sociais, no dia 23 de outubro, Leo Mota havia reafirmado o posicionamento da sessão da Câmara. Segundo ele, em Fazenda Vilanova, “nós não temos cachorro de rua. Aqui nós temos cachorro com dono que vive na rua”.

“Se for um projeto sobre a causa dos animais pra Câmara de Fazenda Vilanova, não vai me dar uma diarreia, não vai me dar dor de barriga e eu não vou botar atestado. Eu vou lá e vou votar contra”, acrescentou.

Leo Mota está no quarto mandato no Legislativo. Ele foi reeleito em 2020 com 163 votos.

Nota da Câmara de Vereadores

A Câmara Municipal de Fazenda Vilanova vem, por meio desta nota, esclarecer sobre os fatos que geraram repercussão a partir do pronunciamento do Vereador Leo Mota, na sessão plenária do dia 09 de outubro de 2023.

O Poder Legislativo de Fazenda Vilanova respeita o direito de expressão e a inviolabilidade material de que gozam os Parlamentares, mas não compactua e não comunga de ideias e ações que atinjam o conjunto de direitos constitucionais, dentre eles e em especial o direito a vida de qualquer espécie.

Palavras que invoquem maus tratos, violência ou ações de barbárie contra animais foram, são e serão sempre objeto de repulsa da Casa do Povo, hoje e sempre.

Essa manifestação da Casa Legislativa não retira direito de cidadão algum de manifestar-se, na forma institucional e regimental, através de nossos canais institucionais de comunicação e-mail e/ou ouvidoria, contra o fato em si se valendo das ferramentas legais colocadas à disposição de toda e qualquer pessoa para de maneira ordeira e identificada apresentar sua narrativa e visão dos fatos, cabendo as esferas de cada Poder analisar os atos que lhe competem, dentro de seu alcance que a Carta Magna lhes confere para a tomada de ações.

Ainda esclarecemos que nenhum comentário realizado nas redes sociais desta Casa Legislativa foi excluído, visto que respeitamos a opinião de todas as pessoas.

Fazenda Vilanova/RS, 01 de novembro de 2023.

João Batista Fernandes da Silva
Presidente da Câmara de Vereadores de Fazenda Vilanova/RS

Por Pedro Trindade

Fonte: g1