Polícia Ambiental apreende dezenas de pássaros silvestres no centro de Teresina, PI

Polícia Ambiental apreende dezenas de pássaros silvestres no centro de Teresina, PI
A compra e venda de animais é crime. — Foto: TV Clube

A Polícia Ambiental do Piauí apreendeu dezenas de pássaros silvestres durante operação no centro de Teresina, nesse domingo (30). Os animais estavam em caixas fechadas e gaiolas pequenas. Não houve prisões.

Vídeo: Polícia Ambiental apreende dezenas de pássaros silvestres em Teresina.

De acordo com a polícia, quase 10 mil pássaros foram apreendidos no estado em dois anos. O ambientalista Dionísio Carvalho Neto, do movimento Salve os Passarim, acompanhou o resgate das aves. 

“Esse comércio muito atrapalha a economia. Questões sanitárias também devem ser consideradas já que as fezes dos animais proliferam doenças. Tem também a questão ambiental, já que essas aves são dispersoras de semente e importantes para a biodiversidade no mundo e equilíbrio do planeta”, disse o ambientalista.

Os pássaros silvestres estavam em caixas fechadas e gaiolas pequenas — Foto: TV Clube/Reprodução

Segundo dados do Ibama, o tráfico de animais silvestres no Brasil provoca a retirada anual de aproximadamente 38 milhões de exemplares das florestas e matas. Desse total, cerca de 4 milhões são comercializados de forma ilegal. O alto índice de retirada dos animais do seu habitat coloca em risco de extinção um número cada vez maior desses bichos, além de contribuir com a exploração econômica de florestas.

Willian Tito, da Confederação Brasileira de Proteção Animal, afirmou que o tráfico de animais é comum assim como de drogas, armas e pessoas.

“Qual o sentido de pegar um animal que está na mata, na sua casinha, tirá-lo da sua natureza e colocar em uma gaiola? Só porque ele canta bonito e tem penas bonitas?” É um sadismo muito grande e doentio que precisa acabar” 

O deputado estadual Ziza Carvalho (PT), que também acompanhou a operação, pontuou que vai acionar a Comissão do Meio Ambiente da Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) para discutir ações que possam mobilizar e educar a população para que não cometa esses crimes ambientais.

Por Raví Marques, estagiária sob supervisão de Maria Romero

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.