Polícia Ambiental encontra 1,6 mil animais passando fome em Tapira, PR

Polícia Ambiental encontra 1,6 mil animais passando fome em Tapira, PR
Fotos: Polícia Ambiental

A Polícia Ambiental identificou uma segunda fazenda no noroeste do Paraná onde animais estão morrendo de fome. Após o flagrante em Altônia, desta vez a descoberta foi em Tapira (a 74 quilômetros de Cianorte), em uma propriedade com cerca de 1,6 mil animais.

Os animais estão magros devido à falta de comida, por isso, o proprietário da fazenda e o administrador vão responder por crime ambiental. O dono inclusive ordenou que fosse impedida a fiscalização pela Polícia Ambiental, em conjunto com um veterinário da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar).

Além dos animais magros pela fome, foram encontrados seis bovinos já mortos, cinco em avançado estágio de decomposição e um que havia falecido possivelmente nessa sexta-feira, dentro de uma área de preservação permanente. Outro problema apontado foi o acesso dos animais a duas nascentes de água.

O proprietário da fazenda e o administrador devem responder não apenas por maus-tratos, mas por destruir ou danificar vegetação, impedir regeneração da vegetação e obstruir o trabalho dos policiais. Também devem ser multados pelo Instituto Ambiental do Paraná.

Altônia

O flagrante em Altônia aconteceu em agosto, com pelo menos 50 animais mortos de fome. O rebanho agonizava pela falta de alimentação e o tutor deve ser multado em R$ 1 milhão pelo IAP.

pr_tapira_fome_fea7364539e8 pr_tapira_fome_c6b6c16ffcf7 pr_tapira_fome_922966d8598a pr_tapira_fome_387351b04299 pr_tapira_fome_70a29a1a2edd pr_tapira_fome_25a6f1717428 pr_tapira_fome_2faf105072f0 pr_tapira_fome_1fcdf1a4bd0a

Por Pauline Almeida

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.