Polícia Civil investiga caso de pombos pintados em Leolpodina, MG

Polícia Civil investiga caso de pombos pintados em Leolpodina, MG
Pombos apareceram pintados em Leopoldina. (Foto: Prefeitura de Leopoldina)

A Polícia Civil de Leopoldina abriu inquérito para investigar uma situação inusitada: o surgimento de pombos pintados de diversas cores. O caso ganhou publicidade nesta semana, depois que diversas páginas de redes sociais começaram a divulgar a informação. Ainda não se sabe quem são os responsáveis pela ação criminosa e quando ele ocorreu. 
 
De acordo com o comandante do 4º  Grupamento da Polícia Militar de Meio Ambiente, sargento Marino Maciel, as denúncias sobre o fato foram repassadas à PM pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Leopoldina na última terça-feira (19). No mesmo dia, a PM chegou a fazer diligências na Rua Manoel Lobato, onde os animais chegaram a ser vistos, mas nada de anormal foi encontrado. Segundo ele, diversos cidadãos teriam avistado pombos de plumagens coloridas com cores incomuns, sendo verdes, azuis e avermelhados.

Entretanto, o fato pode ter se iniciado ainda em novembro do ano passado. No dia 19 daquele mês, o jornal Leopoldinense, com sede no município, publicou reportagem atentando para este fato.

Segundo o militar, existe também relato em rede social de um avistamento ocorrido nos dias 18 e 21 deste mês. “Em patrulhamento pela área central, também avistamos um pombo de cor verde. Esperamos que, com a repercussão, mais informações possam surgir, inclusive quanto a identificação da autoria.”

Esta semana, a PM avistou um pombo de coloração esverdeada na área central de Leopoldina. (Foto: Polícia Militar)

Crime de maus-tratos

O comandante destacou que o fato pode ser enquadrado em maus-tratos a animais, já que, aparentemente, as aves foram tingidas. E esse fato, conforme avaliação do comandante, “pode acarretar intoxicação, sofrimento, maior exposição ao ataque de predadores em virtude das cores vibrantes, entre outras consequências”.

Maus-tratos aos animais caracteriza crime previsto no artigo 32 da lei 9.605/1998 – lei de crimes ambientais, com pena de detenção de três meses a um ano e multa que pode chegar a R$ 7.888,00 por ato.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Luisa mell (@luisamell)

Prefeitura colabora com as investigações

Em nota, a Prefeitura de Leopoldina informou que “já está em contato com a Polícia Militar de Meio Ambiente e colaborando em tudo que for necessário para identificar os responsáveis por tingir pombos na cidade. A Prefeitura tomou conhecimento do fato na quarta-feira (20), através de redes sociais. Por isso, não sabe precisar quando este ato criminoso ocorreu nem quem são os responsáveis. Até o presente momento, não havia sido notificada sobre o fato.

Vale ressaltar que a Administração não compactua com atitudes que venham colocar em risco a vida de animais ou prejudicar o meio ambiente. O Executivo municipal também lamenta que este ato tenha ocorrido na cidade, que é um lugar de pessoas ordeiras e de bem. Por fim, frisa que tal ato criminoso não representa ou retrata o perfil dos leopoldinenses,” diz o texto.

O caso foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil em Leopoldina. De acordo com o delegado Rafael Sporck, foi aberto inquérito para apuração dos fatos.

Por Michele Meireles

Fonte: Tribuna de Minas

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.