Polícia Civil investiga morte de cachorra atropelada em São João del Rei, MG

Polícia Civil investiga morte de cachorra atropelada em São João del Rei, MG
Foto da cachorra ainda viva. Ela tinha a idade de 10 meses e amamentava um filhote em São João del Rei — Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

A Polícia Civil informou nesta terça-feira (16) que investiga a morte de uma cachorra que foi atropelada no último sábado (13), no Bairro Fábricas, em São João del Rei. Segundo informações do Boletim de Ocorrência (BO), a dona do animal estava sentada na calçada quando um veículo com a inscrição de um supermercado foi na direção dela e atropelou a cachorra.

O G1 entrou em contato com o estabelecimento, mas foi informado por uma funcionária que o proprietário não se encontrava. A reportagem pediu o telefone do dono para saber se o mesmo gostaria de se pronunciar sobre o assunto, mas o contato dele não foi repassado pela funcionária.

Em nota, a Secretaria da 3ª Delegacia Regional de Polícia Civil, informou que foi verificado junto ao Cartório de Crimes Contra a Pessoa, que o delegado responsável, Luiz Carlos Pereira, irá desmembrar o procedimento, pois na ocorrência há menção sobre crimes de agiotagem, maus tratos a animais e lesão corporal.

Ainda conforme informações da Polícia Civil, a proprietária da cachorra entregou à polícia um atestado médico, pois ela também ficou ferida na ação. A pessoa citada como autora será intimada para prestar depoimento, porém ainda não foram divulgados mais detalhes se o autor está ou não cumprindo pena em regime aberto, acusação feita pela mulher no registro da ocorrência.

Caso

De acordo com o Boletim de Ocorrência (BO), a Polícia Militar (PM) foi acionada na Rua Aureliano Pimentel, no Bairro Fábricas. Assim que os militares chegaram ao local, a solicitante relatou que estava sentada na calçada de sua residência com a sua cachorra, momento em que um veículo, com a inscrição de um supermercado, veio a atropelar o animal de estimação.

Segundo a solicitante, o condutor do veículo era o proprietário do referido estabelecimento comercial. A vítima alegou que a pessoa, de sexo masculino e de idade não informada, deu marcha ré, atropelando o animal. Após a situação, ela foi até o motorista para perguntar o que estava acontecendo, quando ele abriu a porta de forma brusca e gritou que queria o dinheiro que a mulher lhe devia, no valor de R$ 300 reais.

Foi realizado o rastreamento na tentativa de localização do veículo, porém sem êxito. A PM informou que devido ao horário do fato, o supermercado, que fica no mesmo bairro do ocorrido, já se encontrava fechado, não havendo funcionários. A solicitante foi orientada quanto as demais providências.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.