Polícia Civil investiga morte de quatro cachorros em penitenciária de Bauru, SP

Polícia Civil investiga morte de quatro cachorros em penitenciária de Bauru, SP
Delegado Dinair José da Silva.

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Crimes Ambientais, investiga a morte de quatro cães no Centro de Progressão Penitenciária 3 (CPP-3) – antigo IPA – de Bauru. Um boletim de ocorrência (BO) de maus-tratos foi registrado.

Funcionários da unidade prisional entraram em contato com a redação do JC informando sobre o caso, que foi confirmado pela delegacia na tarde desta segunda-feira (23). De acordo com o delegado Dinair José da Silva, um inquérito foi aberto para apurar as circunstâncias. “Funcionários do CPP-3 relataram em BO que, por volta das 13h do último sábado (21), esses cães atacaram gansos no setor de estábulo do local. Um funcionário teria solicitado a dois reeducandos que apartassem a briga entre os animais, o que resultou na morte de um dos cães”, narra o delegado.

Ainda de acordo com Dinair, depois disso, o mesmo funcionário teria pedido aos reeducandos que fizessem a eutanásia dos outros três cachorros envolvidos na briga inicial. O modo como eles foram mortos ainda não está claro. “Vamos apurar as circunstâncias dessas mortes, porque nos causou estranheza a forma como tudo ocorreu. Intimaremos todos para ouvi-los”, afirma o delegado, salientando que, caso responsabilizados, os envolvidos podem pegar de dois a cinco anos de reclusão.

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) reitera os fatos do BO e informa, em nota, que os cães não pertenciam à unidade ou a qualquer servidor do local. Já os gansos que foram atacados, segundo o texto, pertencem ao CPP-3.

“A unidade comunicou às autoridades policiais e ao Poder Judiciário e instaurou Procedimentos Apuratórios Preliminar e Disciplinar para averiguação dos fatos”, finaliza a nota.

Por Ana Beatriz Garcia

Fonte: JCNET

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.