Polícia Civil realiza buscas para encontrar acusado de esfaquear e matar jumenta em Penedo, AL

Polícia Civil realiza buscas para encontrar acusado de esfaquear e matar jumenta em Penedo, AL
Jumenta foi medicada após facada, mas não resistiu e morreu em Penedo. Foto: Divulgação

Na última segunda-feira, 28 de junho, uma jumenta morreu em Penedo, após ter sido esfaqueada na barriga horas antes. O caso causou revolta e gerou vários movimentos com pedidos de justiça para que o responsável pelo ato covarde seja identificado e preso para pagar pela crueldade praticada contra um animal indefeso.

Na tarde desta quinta, 1º de julho, o delegado regional Fernando Lustosa conversou com nossa redação sobre o assunto e explicou que desde o momento em que tomou conhecimento do caso instaurou um procedimento para apurar o caso no sentido de tentar localizar o autor do crime o mais breve possível.

“Esse caso é revoltante e não ficará impune. Já instauramos procedimento para apurar o caso envolvendo a morte do animal ocorrido nesse último final de semana. Já temos inclusive o apelido do suspeito do crime e estamos realizando buscas no sentido de localizá-lo”, complementou Lustosa.

O delegado pediu ainda o apoio da população, que pode ajudar no esclarecimento do caso ligando para o Disk Denúncia da Polícia Civil, através do 181. A ligação é gratuita e o denunciante não precisa se identificar.

“Penedo é uma cidade pequena, onde todo mundo se conhece. Então se alguém souber o paradeiro desse elemento entre em contato com a gente. Ele precisa ser preso para responder pelo seu ato”, finalizou.

Esse foi o segundo caso de maus-tratos contra animal no município. No dia 1º de junho, um cavalo morreu depois de ser esfaqueado na Vila Matias. A agressão aos animais, em ambos os casos, se enquadra na lei de crimes ambientais. A pena para maus-tratos é de três meses a um ano de prisão e multa. Em caso de morte do animal, a punição pode ser aumentada de 1/6 a 1/3.

Fonte: Aqui Acontece

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.