Polícia conclui investigação sobre cachorros eletrocutados em SC

Polícia conclui investigação sobre cachorros eletrocutados em SC
Polícia Civil conclui a investigação em que mostra cães levando choque em uma propriedade do interior de Chapecó, no Oeste de Santa Catarina – Foto: Reprodução

A agricultora Tatiane Favaretto Giuriatti, de 34 anos, de Chapecó, no Oeste de Santa Catarina, prestou depoimento à Polícia Civil na tarde de terça-feira (23). O caso, que gerou repercussão nas redes sociais, envolve a gravação dos cães de Tatiane levando choque em uma cerca elétrica.

O inquérito, que investigava crime de maus-tratos contra animal, foi concluído pelo delegado da 3ª DP (Delegacia de Polícia Civil), Danilo da Silva Fernandes. O caso foi remetido ao MP (Ministério Público).

Conforme o delegado, após Tatiane ser ouvida, ficou evidenciado a desproporcionalidade na conduta da agricultora.

“Remetemos ao Poder Judiciário que será encaminhado ao Ministério Público para ver se haverá denúncia ou não. A partir disso inicia-se o processo crime”, explicou o delegado.

O fato, ocorrido na linha Colônia Bacia, no interior de Chapecó, ganhou destaque nacional após o vídeo ser divulgado através das redes sociais. Nas imagens, a dona do animal vangloriava-se pelo fato de o cachorro levar um choque. O vídeo também foi repercutido nas redes sociais do deputado estadual e delegado com atuação na causa animal em São Paulo, Bruno Lima.

O crime de maus-tratos contra animal na forma qualificada possui pena de reclusão de dois a cinco anos, podendo também ser aplicada a pena de multa e proibição da guarda.

Cadela resgatada leva choque ao encostar na cerca elétrica no interior de Chapecó – Foto: Reprodução vídeo

O ND+ procurou Tatiane na manhã desta quarta-feira (24) e, até as 7h40, não teve retorno através de contato telefônico. Na última terça-feira (23), a agricultora contou que as duas cadelas, Amora e Lilica, da raça boxer, foram adotadas há cerca de 12 dias.

Para evitar que elas sujassem a calçada da casa, Tatiane optou por usar a cerca elétrica. Segundo ela, a voltagem do choque é pequena e não fere os animais.

Vídeo divide opiniões na internet

A repercussão foi grande e usuários das redes sociais se posicionaram sobre a conduta da agricultora. Foram diversos comentários e compartilhamentos, inclusive de atrizes e influenciadores digitais. Quem se manifestou também foi a protetora dos animais Luísa Mell.

Dentre os comentários estão pessoas favoráveis e contrárias à atitude de Tatiane. O ND+ também conversou com um adestrador de animais, Vagner Ribeiro, que explicou que há outras práticas mais apropriadas para ensinar cães após ser resgatado.

“Eu acho uma crueldade usar choque para adestramento. Métodos de ensinamento são, por exemplo, ensinar o animal através de comandos e recompensá-lo com petisco, porém o adestramento é algo que requer tempo”, explica.

Por Carolina Debiasi

Fonte: ND Mais

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.