Polícia da Geórgia (EUA) localiza homem que esbofeteou zebra ‘amigável’ em safári

Polícia da Geórgia (EUA) localiza homem que esbofeteou zebra ‘amigável’ em safári
Imagem representativa de uma zebra. Foto: REUTERS/VImagem representativa de uma zebra. créditos imagem 2: REUTERS/Victor Fraileictor Fraile

A polícia da Geórgia conseguiu localizar um homem que foi filmado ao dar um tapa uma zebra depois que o animal colocou a cabeça dentro de seu carro durante um safári.

O agressor estava no Pine Mountain Wild Animal Safari no último dia 29 quando ocorreu o incidente. Ele compartilhou um vídeo do encontro em sua conta no Snapchat, sob o nome de usuário “Yungmal_15”.

A delegacia de Troup County havia pedido anteriormente ao público que ajudasse a localizar o suspeito, e observou que suas ações foram “compartilhadas e visualizadas na plataforma de rede social SnapChat”.

“Aparentemente, um visitante recente do Pine Mountain Wild Animal Safari pensou que seria engraçado bater no rosto de uma simpática zebra depois de baixar a janela e o animal deslizar a cabeça para dentro no carro só para dizer olá”, disse a delegacia em uma declaração publicada no Facebook. “Não iremos tolerar maus-tratos a qualquer animal, desde um cão até uma zebra, e estamos procurando a identidade do indivíduo”.

Em uma publicação posterior no dia 30, as autoridades disseram que o agressor da zebra foi identificado pelos investigadores. Eles, no entanto, não mencionaram o nome do homem.

Well folks after an overwhelming response to our post yesterday, the Zebra 🦓 abuser has been identified by our investigators. Thank you so much for the information.

Julkaissut Troup County Sheriff's Office Tiistaina 30. kesäkuuta 2020

Também não se sabia se o suposto infrator enfrentaria acusações.

Em março de 2017, um crocodilo do zoológico de Belvedere, na Tunísia, foi apedrejado até a morte por um grupo de visitantes. As autoridades do zoológico disseram que os turistas utilizaram objetos pesados como uma placa de pavimentação e uma grande pedra para atingir o réptil na cabeça, o que causou uma hemorragia interna que levou à sua morte. As autoridades do zoológico publicaram fotos da cabeça coberta de sangue do animal no Facebook, e acrescentaram que foi apenas um dos muitos exemplos de “comportamento selvagem” demonstrados pelos visitantes. Amor Ennaifer, veterinário do zoológico, disse na época que os visitantes tendem a agredir os animais de várias maneiras, inclusive atirarando pedras em leões e hipopótamos.

Por Shreyashi Chakraborty / Tradução de Alda Lima

Fonte: International Business Times

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.