Polícia de SP prende homem apontado como um dos maiores traficantes de animais silvestres do Brasil

Polícia de SP prende homem apontado como um dos maiores traficantes de animais silvestres do Brasil
Macacos-prego em extinção apreendidos com traficante em SP — Foto: Polícia Civil/divulgação

Uma operação conjunta realizada entre policiais civis e militares de São Paulo prendeu nesta quarta-feira (12), na capital paulista, um homem conhecido como “Zé do Bode”, apontado por agentes da Polícia Federal e da Polícia Ambiental como um dos maiores traficantes de animais silvestres do Brasil. Com ele foram presas também duas mulheres.

“Zé do Bode” é acusado de trazer ao Brasil e revender animais silvestres, cuja comercialização e a manutenção em cativeiro são proibidas. Com ele foram apreendidos araras, macacos (que usavam roupas e fraldas) e outros animais silvestres.

A Justiça de São Paulo converteu a prisão em flagrante dos três em preventiva e eles irão responder pelos crimes de tráfico de animais silvestres sem autorização e associação criminosa, com penas agravadas por serem os animais em extinção e o crime ter sido praticado à noite.

Na decisão que determinou a prisão preventiva do trio, a juíza Adriana Barrea, do plantão criminal do Tribunal de Justiça de SP, entendeu que, apesar dos crimes serem sem violência à pessoa, “assolam a paz social e vulneram a fauna, vez que foram apreendidas três espécies classificadas como de natureza silvestre e em extinção”.

Macacos pregos em extinção eram vendidos em SP — Foto: Polícia Civil/divulgação

Falso cliente marcou encontro
 
A prisão ocorreu durante a noite de quarta-feira (12) na rua Copacabana, em Santana, na Zona Norte de São Paulo, após um PM se apresentar como comprador e marcar um encontro com o vendedor para adquirir 3 macacos pregos filhotes, que estão em extinção.

O traficante de animais pediu R$ 4 mil por um casal de macacos, sendo que os mesmos viriam com documentação das autoridades ambientais. Sem documentação, disse o vendedor por redes sociais, os macacos ficariam por R$ 1.800.

Macaquinhos pregos em extinção apreendidos com traficante usavam roupas e fraldas. — Foto: Polícia Civil/divulgação

Policiais civis e militares abordaram o traficante assim que ele desceu de um veículo, uma caminhonete Mitsubishi, no local onde faria a entrega das mercadorias e ele não ofereceu resistência. O caso foi registrado no 13º Distrito Policial (Casa Verde).

Araras em extinção eram vendidas por traficante de animais em SP — Foto: Polícia Civil/divulgação

Por Robinson Cerântula e Tahiane Stochero

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.