Polícia do DF apura se Naja que picou universitário foi alvo de tráfico de animais

Polícia Civil do Distrito Federal e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) abriram investigação para identificar a forma como a cobra Naja kaouthia que picou um universitário na manhã desta quarta-feira (8/7) chegou ao Brasil. Na lista das serpentes mais venenosas do mundo, o paradeiro da Naja ainda é desconhecido. Quem criava o animal exótico era o universitário Pedro Henrique Santos Krambeck Lehmkul, 22 anos. Ele está internado em coma induzido na UTI do hospital Maria Auxiliadora, no Gama. A suspeitas de investigadores da Delegacia de Combate à Ocupação Irregular do Solo e aos Crimes contra a Ordem Urbanística e o Meio Ambiente (Dema) é que a serpente tenha sido alvo de tráfico internacional de animais exóticos. No DF, segundo o Ibama, não existe registro, nos últimos anos da entrada legal de uma serpente desta espécie. “Vamos apurar a procedência desta cobra, que naturalmente não chegou ao DF pelas … Continue lendo Polícia do DF apura se Naja que picou universitário foi alvo de tráfico de animais