Polícia encontra seis armas e mais de 200 munições com pai e filho ao investigar morte de jumento a tiros

Polícia encontra seis armas e mais de 200 munições com pai e filho ao investigar morte de jumento a tiros

Dois homens de 33 e 55 anos foram presos nesta terça-feira (25) na zona rural de Araguaína, no norte do Tocantins, por posse ilegal de armas de fogo e munições. De acordo com a Polícia Civil, eles são pai e filho e na casa da família foram apreendidas seis armas e mais de 200 munições durante investigação de maus-tratos. O homem de 33 anos é suspeito de ter matado a tiros o jumento de um vizinho.

A Polícia Civil informou que a prisão aconteceu em cumprimento de mandado judicial de busca e apreensão. A ação dá continuidade a uma investigação que apura crimes de dano e de maus-tratos a animal.

De acordo com a investigação, o homem de 33 anos é suspeito de ter atirado em um jumento da propriedade vizinha em fevereiro deste ano. O animal teria entrado na área da família para cruzar com as éguas que pastavam no local. Segundo a polícia, o jumento morreu após agonizar por três dias.

A polícia foi ao local após informações de que a arma usada no crime não possuía registro. Durante as buscas na casa foram apreendidas três espingardas, sendo duas de calibre .38 e uma calibre .22, dois revólveres calibre .38 e uma arma de fogo tipo ‘pistolão’, calibre .28. Além disso, 202 munições foram encontradas.

O homem de 55 anos confessou ser dono das armas. Todas elas estavam irregulares e por isso foram apreendidas e levadas para a delegacia.

Os homens foram presos, mas o pai pagou fiança de R$ 5 mil e filho de R$ 3 mil. Eles vão responder o processo em liberdade.

Armas e munições foram apreendidas. — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.