Polícia identifica homem que jogou cachorro por cima de portão de ONG em Itapetininga, SP

Polícia identifica homem que jogou cachorro por cima de portão de ONG em Itapetininga, SP
Homem jogou animal por cima de portão em ONG (Fotos: Reprodução/ TV TEM)

O homem que foi flagrado arremessando um cachorro através do portão de uma Organização Não Governamental (ONG) de Itapetininga (SP), na última quinta-feira (8), foi identificado pela Polícia Civil. Segundo o delegado responsável pelo caso, Marcus Tadeu Cardoso, familiares do suspeito afirmaram que ele prestaria depoimento na tarde desta segunda-feira (12). Contudo, ele não compareceu e será intimado para depor nesta terça-feira (13).

Conforme o responsável pela 2° Delegacia de Polícia de Itapetininga, a informação inicial é de que o homem é um fazendeiro e tem mais de 50 anos de idade. “O encontramos depois de pesquisar a placa da caminhonete que ele usou para levar o cão à ONG e abandonar o animal. Foi rápido”, conta.

No processo contra o suspeito estão incluídos dois crimes: abandono e maus-tratos contra animais, explica Cardoso. “Na maioria dos casos contra animais, o condenado responde com multa e serviços à comunidade. Normalmente a pessoa só vai presa, nesses casos, se ela não cumprir o que for obrigatório. Mas isso é uma suposição, claro, tudo depende da avaliação do juiz”, afirma.

Ainda segundo o delegado, ele espera concluir o processo até esta terça-feira (13), caso seja confirmada a oitiva com o suspeito. “A imagem é clara, não há muito a se falar contra ela”, conclui o delegado.

Maus-tratos

Representantes da ONG União Internacional Protetora dos Animais (Uipa) registraram boletim de ocorrência na sexta-feira (9) após uma câmera de segurança, colocada justamente para flagrar pessoas que abandonam cães e gatos no local, ter flagrado o abandono de um cachorro.

Homem parou em frente a ONG e jogou animal
Homem parou em frente a ONG e jogou animal

As imagens mostram o homem estacionando a caminhonete em frente ao portão da entidade. Ele desce do carro, sobe na caçamba, desamarra o animal e o joga dentro da ONG. Uma das voluntárias da Uipa assistia à movimentação pelas câmeras de monitoramento. Ela foi até o portão no momento e pediu para que o homem entrasse. Enquanto ligavam para a polícia, o homem fugiu.

De acordo com a veterinária da entidade, Nádia Campanholi, o homem chegou a afirmar para as funcionárias que deixou o cachorro na ONG porque ele estaria comendo galinhas de seu sítio. “Ele disse que tinha achado o cachorro na estrada, que ele não sabia o que fazer e resolveu jogar lá. Aí ele mudou a versão, falou que o cachorro era do caseiro de um sítio dele. Mas logo ele falou que não. Que o cachorro era dele mesmo, que estava comendo as galinhas do sítio e por isso resolveu jogar no abrigo. Em seguida, fugiu”, afirma a veterinária.

Segundo Nádia, é comum esse tipo de cena. “Muito comum essa cena. Eu não sei, mas as pessoas acham que o abrigo não possui câmeras. Temos um monitoramento de 24 horas. A noite teve caso de deixaram uma cadela amarrada com filhotes e caixas com gatos. É comum”, ressalta.

Ainda de acordo com a veterinária, o animal está bem e ficará em um lar transitório até a conclusão do inquérito policial.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.