Polícia investiga se porcos sequestrados após acidente foram esquartejados vivos

Polícia investiga se porcos sequestrados após acidente foram esquartejados vivos
Porcos feridos após caminhão tombar no anel viário de Dourados (Foto: Sidnei Bronka/Ligado na Notícia)

A Polícia Civil instaurou inquérito para investigar o furto de porcos durante acidente envolvendo uma carreta no anel viário de Dourados, cidade a 251 quilômetros de Campo Grande [MS]. O veículo com a carga viva tombou na rotatória entre a avenida Presidente Vargas e a rua dos Caiuás na manhã da segunda-feira (3).

 

Vídeos gravados por quem passava pela rodovia mostram dezenas de pessoas capturando e arrastando os porcos que caíram da carreta, mesmo que a ação seja considerada crime. No momento, dois policiais militares estavam presentes e a prioridade foi socorrer o motorista. Após a chegada de reforços os saqueadores foram contidos.

De acordo com o delegado Lucas Vepo, da 2ª Delegacia de Polícia Civil de Dourados, inquérito foi instaurado e é possível que a situação passe para crimes de maus-tratos já que a princípio alguns animais foram esquartejados ainda vivos.

“As informações ainda não foram confirmadas, mas o que nos passaram é que alguns furtadores teriam esquartejados esses animais ainda vivos para levar somente algumas partes. Tudo isso está sendo apurado”, disse o delegado responsável pela investigação.

Acidente

O acidente aconteceu perto da rotatória do anel viário, no trecho da rodovia entre a MS-156 e a BR-163. O condutor havia saído da granja e levava os animais para abate no frigorífico da cidade quando perdeu o controle e tombou o veículo. Ele foi socorrido com ferimento na cabeça e alguns porcos morreram no local.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o condutor estava desorientado e negou atendimento. Mas foi convencido pelos militares e levado para hospital e, a princípio, o estado de saúde é estável.

Alguns porcos foram furtados por moradores da região e de acordo com a PM, um boletim de ocorrência foi feito para que o furto fosse investigado. Na ocasião, o tenente Rodrigo Froes Galuci, da Polícia Militar Rodoviária, explicou que os autores seriam identificados pelas imagens e responsabilizados pelo crime.

Por Ana Paula Chuva e Helio de Freitas

Fonte: Campo Grande News