Polícia ouvirá equipe de segurança de condomínio em Ribeirão Preto, SP

Polícia ouvirá equipe de segurança de condomínio em Ribeirão Preto, SP

Condomínio tem mais uma denúncia de maus-tratos contra animais; gatos, gambá e cachorro morreram. 

SP ribeiraopreto fddc4022-30c0-47dc-a314-e887f40ebb24A Polícia Civil instaurou um inquérito ontem para investigar a morte suspeita de oito animais no condomínio Jardim das Pedras, no Jardim Paulista, zona Leste de Ribeirão Preto. A administração do condomínio e os seguranças devem prestar depoimento sobre o caso.

Segundo o delegado titular da Delegacia de Proteção ao Animal de Ribeirão Preto, Luiz Geraldo Dias, seis gatos, um cachorro e um gambá foram encontrados mortos entre a tarde de sábado e a manhã de domingo.

Dias informou que o presidente do conselho consultivo do condomínio deve prestar depoimento sobre o caso na manhã de hoje, além de apresentar a relação nominal do corpo de seguranças que trabalharam no final de semana.

“Vamos ouvir estes profissionais para encontrar os possíveis autores”, disse. “A princípio não temos suspeitos, mas vamos apurar se houve interesse de alguém em tumultuar o condomínio ou se foi ação de algum criminoso”, completa o delegado.

Punição

Segundo Luiz Geraldo Dias, os responsáveis responderão pelo crime de crueldade de animais com resultado em morte e a pena é de 3 meses a 1 ano de detenção e a multa, que pode variar de R$ 5 mil a R$ 100 mil, dependendo da gravidade do caso.

Os animais mortos foram recolhidos pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), da prefeitura, e três deles foram levados para a ONG Associação Vida Animal (AVA) para a realização de exames laboratoriais.

A suspeita é de que os animais foram envenenados, mas só os exames poderão comprovar a tese.
Esta é a segunda vez que o condomínio sofre com a chacina de animais. Em março de 2013, moradores encontraram três gatos mortos enterrados em uma vala e outros três agonizando nos jardins. Na época, um inquérito foi aberto e o caso segue em segredo de Justiça.

Fonte: Jornal A Cidade

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.