Polícia resgata 160 galos criados em gaiolas para serem usados em rinhas em Alexânia, GO

Polícia resgata 160 galos criados em gaiolas para serem usados em rinhas em Alexânia, GO
Polícia resgata 160 galos criados para brigar em Alexânia.

A Polícia Civil resgatou 160 galos da raça Índio Combatente que eram criados para brigar em Alexânia, no Entorno do Distrito Federal. Segundo a corporação, eles eram mantidos em gaiolas, em situação de mais tratos, eram alimentados com anabolizantes e forçados a brigar ou vendidos por até R$ 50 mil.

Vídeo: Polícia descobre local com mais de 100 galos treinados para brigar um com outro, em Goiás.

“Eles eram criados de forma que prejudica a espécie, que configura maus-tratos com privação de locomoção, de ar, de sol, com uso de anabolizantes. Ficou muito claro que todos esses animais eram criados com essa destinação, para participar de rinha de galo”, disse em entrevista à TV Anhanguera a delegada Lara Melo Oliveira, responsável pelo caso.

Segundo a corporação, o dono do local foi identificado, encaminhado à delegacia, assinou o um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e irá responder na Justiça pelos maus-tratos aos animais. No entanto, o caso não prevê a prisão dele, a princípio, é punido com alguma pena alternativa, segundo a delegada.

A ação foi feita em conjunto com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e um perito veterinário do Instituto de Criminalística. Lara afirmou ainda que o destino das aves deve ser decidido pela Justiça.

“As rinhas são sempre com muitas apostas, envolvem muito dinheiro. Nossa expectativa é que as pessoas se conscientizem que a rinha de galo é crime aqui no Brasil”, alertou.

Galos eram criados para participar de rinhas. (Fotos: Divulgação/Polícia Civil)

Por Vanessa Martins e Giovanna Dourado

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.