SP Itanhaem sequestro cachorra encontrada

Polícia resgata cachorra que havia sido sequestrada em SP: ‘Final feliz’

Crime aconteceu em Itanhaém, litoral de SP; família oferecia recompensa. Um dos suspeitos de terem praticado o crime foi identificado pela polícia.

Por Guilherme Lucio da Rocha 

A Polícia Civil conseguiu localizar uma cadela que estava desaparecida há mais de um mês em Itanhaém, no litoral de São Paulo. A cachorra foi sequestrada após criminosos invadiram uma residência. Uma grande campanha estava sendo realizada pela web para localizar o animal.

Belinha foi encontrada na última terça-feira (24) na rua Telma, no bairro Loty, dentro de uma caixa de papelão. Os policiais conseguiram localizar o animal, que não sofreu maus-tratos, após uma denúncia anônima.

“Um dos investigadores bateu na minha porta e disse que precisava ir, urgentemente, à delegacia. Pedi para ir na viatura e, quando abri a porta, dei de cara com a Belinha. Foi uma surpresa excelente. Tenho muito que agradecer aos policiais que investigaram a fundo para solucionar a história”, agradeceu Silvia Ruggeri, responsável pela cachorra.

A dona de casa também afirmou que os 33 dias com a cachorra foram difíceis, mas que nunca perdeu a esperança. “Ela voltou bem, com pelo maior e uma pequena dor de ouvido. Ela foi no veterinário e estamos tomando muito cuidado. Foi um período de muito sofrimento, mas teve um final feliz”, disse.

O caso é investigado pela Polícia Civil, que conseguiu identificar um dos suspeitos de participação no crime.

Caso

O animal foi furtado por volta das 12h do último dia 21 de abril. Silvia e o marido, que se mudaram de Campinas para o litoral de São Paulo há pouco mais de um ano, recebiam amigos do interior em casa quando todos decidiram ir para a praia e deixaram o animal no local.

Quando voltaram, encontraram o portão arrombado e perceberam que os criminosos levaram diversos elétrodomésticos. Os assaltantes fugiram com o carro dos amigos do casal, levando os objetos na carroceria do veículo.

SP Itanhaem sequestro cachorra encontrada2

Fonte: G1 

Nota do Olhar Animal: Um destaque para o redator da notícia, que não chamou a responsável pela cachorra nem de “dona” e nem de “proprietária”. E, principalmente, por ter tratado o caso como um SEQUESTRO. “Roubo” é para objetos, para coisas. 

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.