Polícia resgata cães vítimas vassouradas sob aplausos em Belo Horizonte; vizinhos comemoraram ação

Polícia resgata cães vítimas vassouradas sob aplausos em Belo Horizonte; vizinhos comemoraram ação
Entre os animais, estão cães das raças Yorkshire, Maltês, Pequinês, Bulldog Francês, Lulu da Pomerânia e Shih Tzu (Divulgação/PCMG)

Dezessete cães de raça que viviam situação de maus-tratos foram resgatados nessa quinta-feira (16) em uma ação da (PCMG) Polícia Civil de Minas Gerais, no bairro Castelo, região da Pampulha, em Belo Horizonte, MG.

Entre os animais que estavam na residência, estão cães das raças yorkshire, maltês, pequinês, bulldog francês, lulu da pomerânia e shih tzu.

Segundo relatos de testemunhas e vídeos colhidos pela PCMG, os animais sofriam maus-tratos com vassouradas, arremesso e outras agressões. A polícia investiga há quanto tempo os abusos ocorriam e porque eram mantidos no local. A suspeita dos maus-tratos já foi intimada para prestar esclarecimentos na próxima semana.

A delegada Carolina Bechelany, da Delegacia Especializada em Investigação de Crime contra a Fauna, contou sobre a ação. “Logo que a denúncia chegou à PCMG, no início do ano, diligenciamos na residência, onde não foi permitida a entrada da equipe e nem mesmo a funcionária da casa receber a intimação para entregar à investigada. Após oitivas de várias testemunhas e da entrega do vídeo, representei por um mandado de busca e apreensão na segunda-feira, que foi deferido na data de ontem e nessa quinta cumprimos, resultando na apreensão de todos os cães”, explica.

Os vizinhos da investigada saíram às janelas e aplaudiram a equipe policial pelo serviço. “É muito gratificante”, completou a delegada.

A suspeita dos crimes pode responder pelo crime de maus-tratos, previsto no artigo 32 da Lei 9605/97, com pena de três meses a um ano de detenção.

Os animais resgatados foram entregues à ONG Vida Animal Livre, que se dispôs a cuidar dos animais como depositária fiel dos mesmos.

A Polícia Civil está verificando a saúde dos animais e em breve divulgará novas informações, casos eles possam ser adotados.

Fonte: BHAZ

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.