Policiais abatem vaca 'descontrolada' em rodovia a tiros de submetralhadora

Policiais abatem vaca ‘descontrolada’ em rodovia a tiros de submetralhadora

“Descontrolada” no meio da pista da BR-158, em Paranaíba, uma vaca foi abatida com 6 tiros de submetralhadora .40, na noite desta terça-feira (29) por policiais rodoviários federais. O fato foi registrado na Delegacia de Polícia Civil de Paranaíba como “omissão de cautela na guarda ou condução de animais”, na manhã de hoje.


Conforme descrito, o animal foi abatido por volta das 19h de ontem, no quilômetro 92 da BR-158, próximo ao trevo na saída para Minas Gerais. Três policiais, conforme o relato à polícia, foram avisados de que havia gado solto na pista.

“No local, foi localizado o animal, que estava solto à beira da via, agindo de forma descontrolada, atingindo os veículos que transitavam pela área”, registra o documento.

De acordo com a descrição, “um dos veículos danificados pelo ataque da vaca foi a viatura utilizada por essa equipe”. O faro dianteiro foi quebrado.

Os policiais rodoviários federais informaram que tentaram tirar a vaca da pista, por várias vezes e todas as tentativas foram frustradas. “O animal estava cada vez mais agitado e com alto potencial de causar grave acidente no local”, traz o boletim.

Diante disso, foi tomada a decisão de abater o animal. “Tal procedimento foi realizado com êxito, sendo necessário o uso de 06 munições .40, na arma Submetralhadora Taurus, calibre .40, nº FR09767”, está registrado na ocorrência policial.

E o dono ? O bovino abatido tem as marcas V62 na cabeça) e M dentro de um circulo, na traseira, segundo informado.

O proprietário não foi localizado. Também com o que foi repassado à Polícia Civil, as pessoas que tiveram veículos atingidos pelo animal não foram identificadas pois seguiram viagem. Omissão de cautela na guarda de animais é uma contravenção penal, punida com prisão simples, de dez dias a dois meses, além de multa.

De acordo com a PRF (Polícia Rodoviária Federal), neste ano foram cinco acidentes do tipo nas rodovias federais em Mato Grosso do Sul. “Um animal solto na rodovia que não se pode conter por meios tradicionais e ser colocado de volta para a propriedade que saiu ou ainda, ao menos que se acomode longe do leito viário, deve ser abatido pois a consequência pode ser um acidente com risco de morte para passageiros”, explicou a assessoria de imprensa.

Ainda conforme o informado, não existe procedimento investigatório pelo abate do animal dentro das circunstâncias descritas.

(Matéria editada às 16h16 para acréscimo de informação)

Por Marta Ferreira

Fonte: Campo Grande News


Nota do Olhar Animal: Em ocorrência deste tipo evidencia-se comumente a falta de preparo dos agentes públicos para lidar com o animal e a falta de equipamentos apropriados. E a vítima destas carências invariavelmente é o animal.

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.