Policial encontra um ninho de bebês esquilos vivendo em sua viatura

Policial encontra um ninho de bebês esquilos vivendo em sua viatura
Fotos: Gabinete do xerife do condado de McHenry

Um delegado do gabinete do xerife em Illinois, nos EUA, esteve fora do trabalho por alguns dias, mas quando ele pegou sua viatura novamente, notou que o farol do lado do passageiro tinha saído.

Ele deixou o carro com um mecânico, que encontrou um ninho de esquilos recém-nascidos dentro do vão da roda.

“O mecânico começou a substituir o farol e percebeu que o fio tinha sido mastigado”, disse a delegada Sandra Rogers, do Gabinete do Xerife do Condado de McHenry, ao The Dodo. “Ele começou a consertar o farol quando viu um monte de folhas, e dentro do ninho havia quatro esquilos recém-nascidos”.

Assim que o mecânico descobriu o ninho com os esquilos recém-nascidos na viatura, ele chamou o policial rapidamente. Ele estava em casa adormecido, mas, assim que recebeu a ligação, colocou seus filhos no carro e dirigiu até a oficina do mecânico para ajudar, de acordo com Rogers.

A fim de evitar que os bebês esquilos fossem perturbados ou machucados, o mecânico removeu a roda do carro e, em seguida, conseguiu remover o ninho inteiro e colocá-lo em uma caixa.

“Todos estavam em perfeitas condições e dormiam profundamente quando foram removidos pelo mecânico”, disse Rogers. “Foi muito fofo porque seus olhos ainda estavam fechados e todos estavam encolhidos em um círculo”.

Uma vez que os bebês esquilos estavam com segurança fora do carro, o delegado e seus filhos os levaram para casa e os colocaram no mesmo local onde a viatura esteve estacionada, na esperança de que sua mãe voltasse, de acordo com Rogers. Com certeza, em pouco tempo a mãe voltou e recuperou os quatro bebês e os levou para casa em segurança.

A mamãe esquilo não sabia que o local escolhido para fazer seu ninho colocaria em perigo seus bebês, mas, felizmente, eles foram encontrados por pessoas que se importaram o suficiente em se certificar de que estavam bem.

Por Stephen Messenger / Tradução de Ana Luiza Cassin

Fonte: The Dodo

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.