Policial militar mata cavalo e gera revolta nas redes sociais

Policial militar mata cavalo e gera revolta nas redes sociais
(foto: Redes sociais/reprodução)

Um cavalo “sacrificado” por um policial militar em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, gerou revolta nas redes sociais. A prefeitura da cidade comunicou que vai criar uma comissão multidisciplinar, inclusive com a presença de entidades protetoras dos animais, para apurar os fatos.  

O vídeo mostra o animal com uma das patas feridas e um policial militar apontando uma arma para a cabeça dele. Em seguida, ele atira.

O caso tomou repercussão depois que o vereador de São Paulo (SP) Felipe Becari (PSD) denunciou o caso em suas redes e acionou o deputado estadual de Minas Gerais Noraldino Junior (PSC) – que tem como uma das principais pautas a causa da proteção animal. 

O animal foi atropelado por uma caminhão e, em seguida, foi sacrificado por um militar.

Em seu instagram, Noraldino afirmou: “Estou agora entrando em contato com o comando da Polícia Militar de Minas Gerais”, informou no post.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Noraldino Junior (@noraldinojr)

Ele ainda classificou a ação como ‘revoltante’. “É revoltante o ato desse policial, um ato de covardia, um incentivo à crueldade! E o tutor do animal deveria se responsabilizar e arcar com o tratamento”, disse. 

A Prefeitura de Nova Lima lamentou o episódio e informou: “Um médico veterinário presente no local recomendou a eutanásia imediata do animal, que foi autorizada pelo tutor.” 

Nota na íntegra da Prefeitura de Nova Lima 

A Prefeitura de Nova Lima informa que tomou conhecimento, na tarde de ontem (7/4), de uma ocorrência de atropelamento envolvendo um cavalo e que um médico veterinário presente no local recomendou a eutanásia imediata do animal, que foi autorizada pelo tutor.

O Governo Municipal comunica que vai criar uma comissão multidisciplinar, inclusive com a presença de entidades protetoras dos animais, para apurar os fatos e realizar a discussão de procedimentos adotados nesses casos no âmbito municipal.

A Prefeitura lamenta que cenas tão tristes e chocantes tenham ocorrido na presença das pessoas que passavam pelo local. 

O Estado de Minas entrou em contato com o a assessoria de imprensa da Polícia Militar, mas ainda não teve retorno. Assim que tivermos um posicionamento, está matéria será atualizada.

Fonte: Estado de Minas Gerais

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.