População cobra mas Zoonoses não pode recolher animais soltos nas ruas em Cacoal, RO

População cobra mas Zoonoses não pode recolher animais soltos nas ruas em Cacoal, RO

Por Marcelo Nery

RO Cacoal animais soltos rua

Após a inauguração do prédio do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) em Cacoal, ocorrido no último dia 07, quinta, a população do município começou levantar novamente os problemas que vem sofrendo a anos com a falta de trabalhos associados aos animais soltos nas ruas onde muitos deles não possuem tutores.

A veiculação de postagens em redes sociais e indagações sobre o trabalho do CCZ ficaram mais corriqueiras nos últimos dias. Desta forma a equipe de reportagens do Rondônia in Foco foi até a entidade verificar os trabalhos e o andamento das atividades no local.

De acordo com os profissionais da Vigilância Ambiental, a visão que a população tem sobre os trabalhos deste setor da Saúde municipal é um pouco equivocada. A apreensão de animais soltos sai da responsabilidade da entidade que, de acordo com a Portaria 1138/14, os trabalhos deste órgão da saúde municipal é de controle de zoonoses e o principal fator é o risco a saúde humana, portanto, o controle populacional animal sai dos critérios de trabalho do CCZ.

A portaria estabeleceu novas normas diretrizes de atuação para as ações e serviços voltados para a vigilância, prevenção e controle de Zoonoses e de acidentes causados por animais peçonhentos e venenosos, ou seja, a medida determina que somente os cuidados básicos sejam dados aos animais que, por ventura, sejam alvos de suspeitas de doenças que possam infectar humanos, como é o caso da raiva animal.

De acordo com os responsáveis pelo Centro de Vigilância Ambiental, Zoonoses e Vetores, existem esforços para que Cacoal tenha uma Secretaria de Bem estar Animal que, somente neste caso, teria atividades voltadas para o recolhimento de animais perdidos, abandonados ou simplesmente que se reproduziram de forma desordenada. “Nosso trabalho é relacionado a zoonoses e esta portaria veio regulamentar isso. Não temos amparo legal para efetuar este trabalho mas existem esforços para que possamos ter um trabalho dentro da legalidade e voltado a este tipo de atendimento aos animais soltos”, afirmaram os profissionais que trabalham no CCZ. Entretanto ainda é um estudo, uma possibilidade de futuramente ser instalado em nossa cidade este tipo de trabalho.

Atualmente a Vigilância Ambiental está realizando trabalhos de observação domiciliar pois ainda depende da total estruturação das instalações para que animais possam ser observados no CCZ. Esta observação refere-se a casos suspeitos, como a raiva animal.

Outro trabalho que os profissionais deste setor de Saúde Municipal estão realizando é no combate ao mosquito Aedes aegypti que é responsável pela transmissão da dengue, chikungunya e a temida zika vírus.

Os trabalhos estão sendo de visitas nas residências e combate aos focos. Servidores de vários setores da Secretaria Municipal de Saúde estão realizando esta ação no município.

Fonte: Rondônia InFoco 

Nota do Olhar Animal: A vergonhosa portaria da ANVISA não exime as prefeituras da obrigação legal de recolher, cuidar e encaminhar cães e gatos abandonados para adoção. Se não é atribuição dos centros de zoonoses, é das secretarias de meio ambiente. Prefeitura que não cumpre essa obrigação pode e deve ser acionada judicialmente, via Ministério Público. 

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.