Por ano, PRF apreende cerca de mil animais soltos nas estradas do Piauí

Por ano, PRF apreende cerca de mil animais soltos nas estradas do Piauí

Bichos comprometem segurança nas rodovias e têm causado, inclusive, acidentes nas BRs.

Por Ioná Nunes

Animais soltos nas estradas representam uma ameaça para quem trafega no local. Exemplo disto foi o acidente ocorrido, na última terça-feira (12), na BR- 316, no Piauí. O motorista de um carro tentou desviar de um animal que atravessou a pista e acabou perdendo o controle do veículo, colidindo com duas motocicletas.

Para evitar que acidentes como este aconteçam, a Polícia Rodoviária Federal fiscaliza, com frequência, as rodovias federais e estaduais. Resultado desta ação preventiva é que cerca de mil animais são apreendidos, por ano, no Estado. As estatísticas elevadas demonstram que algumas pessoas, que moram à beira das estradas, mantêm o hábito de criarem os animais soltos e esta prática acaba provocando acidentes.

Segundo o inspetor da PRF-PI, Fabrício Loyola, há um convênio do órgão com a Secretaria de Estado dos Transportes (Setrans) e diversas prefeituras do Piauí para que seja possível a realização do trabalho de apreensão dos animais. “A PRF realiza a fiscalização de rodovias estaduais e federais, e arca com os ‘carros boiadeiros’, que são os veículos que levam os animais até os currais. Já a Setrans disponibiliza as pessoas para a captura”, explica.

Fabrício Loyola esclarece que, quando o animal é apreendido, ele é encaminhado para um curral de responsabilidade de uma das prefeituras municipais e lá ele é mantido até que o seu tutor venha busca-lo. “Para o animal ser retirado do curral, o tutor precisa comprovar que é dono do animal e pagar uma multa pela estadia do bicho no curral. No caso de alguma doença ser detectada no animal ou condição que coloque em risco a saúde coletiva, o órgão de proteção da saúde local pode realizar o abatimento do animal”, completa.

Multa

Para retirar um animal recolhido pelo Zoonoses, o tutor precisa pagar uma multa no valor de R$ 49,50, caso tenha sido a primeira ocorrência sofrida. Em caso de reincidência, o valor da multa sobe para R$ 123,67. Além da multa, o tutor precisa pagar uma diária pela guarda do animal no valor de R$ 9,62.

Estatísticas

Dados da Polícia Rodoviária Federal informam que, de janeiro a junho de 2016, foram apreendidos em rodovias federais, no Piauí, 696 animais. Em 2015, na mesma época do ano, foram apreendidos 531 animais, constatando um aumento de 30% no número de capturas dos animais nas rodovias estaduais e BRs.

Fonte: Portal o Dia

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.