Por conta da pandemia da Covid-19, cresce o número de animais abandonados; lotação é registrada na APA em Uberlândia, MG

Por conta da pandemia da Covid-19, cresce o número de animais abandonados; lotação é registrada na APA em Uberlândia, MG
Filhotes de cães disponíveis para adoção na APA em Uberlândia — Foto: Associação Protetora dos Animais/Divulgação

Desde que a pandemia do coronavírus começou, tem aumentado o número de animais abandonados nas ruas de Uberlândia. A afirmação é do presidente da Associação Protetora dos Animais (APA), Elson Torres Pereira, que ressalta outro reflexo da doença: a lotação no local. Contudo, algumas adoções ocorreram por parte de pessoas que não estavam planejando devido ao sentimento de solidão.

O G1 procurou a Prefeitura de Uberlândia para saber a situação de cães e gatos de rua na cidade. Entretanto, não houve retorno até a publicação desta matéria. A Polícia Militar também foi questionada sobre o crescimento de registros de ocorrência de abandono de animais na cidade, mas os dados não tinham sido enviados.

“Em Uberlândia tem aumentado o número de abandono de animais. Muitas pessoas têm ligado para nós buscarmos os bichos de estimação, pois estão preocupados com a saúde delas. Não tiramos a razão dessas pessoas, mas elas esquecem que o animal de estimação é uma ótima companhia”, esclareceu o presidente da APA, Elson Torres Pereira.
Dificuldades

O diretor explicou ao G1 que uma série de fatores contribuem para a queda nas adoções, entre eles A suspensão das feiras de adoção, declínio da renda, insegurança com a situação financeira do país e doações. Elson também reforçou que algumas pessoas acreditam que cães e gatos possam transmitir a Covid-19.

Filhotes de gatos disponíveis para adoção na APA em Uberlândia — Foto: Associação Protetora dos Animais/Divulgação
Filhotes de gatos disponíveis para adoção na APA em Uberlândia — Foto: Associação Protetora dos Animais/Divulgação

“No início da divulgação do coronavírus, infelizmente algumas pessoas associaram que o animal pudesse transmitir a doença e ocorreram muitos abandonos. Mas depois muitos veterinários e profissionais da saúde se mobilizaram e a informação chegou à casa das pessoas, reforçando que essa hipótese não é verdadeira. O vírus animal é muito diferente do que é transmitido para as pessoas. Quando eles pegam a doença o máximo de reação é a diarreia. A APA segue abrigando eles, nossos cães e gatos continuam necessitando de abrigo e carinho”, explicou o presidente.

Segundo Elson, no último mês aumentou cerca de 40% o número de abandono de animais, valor acima da média mensal. Geralmente, nesta época do ano, o abrigo recebe 15 animais, mas a APA já resgatou quase 30.

Sobre a capacidade do local, o presidente explicou que atualmente abriga 460 animais, sendo cerca de 390 cães e 70 gatos. Ele disse que a quantidade ideal seria apenas 250 bichos, conforme orientações do Conselho Regional de Medicina Veterinária, que dita o número de animais por metro quadrado.

Por conta do coronavírus, o número de doações caiu cerca de 80%. O presidente afirmou que não é apenas a APA que está passando por dificuldades, outros protetores de animais também enfrentam tal situação.

“Com a quarentena fica tudo mais difícil. A quantidade de animais abandonados só aumenta, os maus-tratos não param e não conseguir agir. Eu cuido de 70 animais e faço eventos mensais para arrecadar verba, mas tiveram que ser suspensos. Minha renda mensal para ajudá-los está zero. Estamos com medo até de faltar ração”, relatou a protetora Elizabeth Santana.
A protetora ainda reforçou que estão recebendo críticas, uma vez que estão dedicando os esforços para ajudar animais.

Doação e adoção

Por outro lado, algumas pessoas que não adotariam animais mudaram de ideia. O presidente afirmou que ocorreram oito adoções por parte de pessoas que em condições normais não escolheriam ter um bicho de estimação. Ele disse que ouve sempre as mesmas coisas dessas pessoas, que elas se sentem sozinhas, deprimidas ou as crianças pendem muito por um animalzinho.

Aquelas pessoas interessadas em doar algum insumo ou adotar um animal podem entrar em contato diretamente com o presidente da APA pelo telefone (34) 99677-0358.

Filhote vira-lata disponível para adoção na APA em Uberlândia — Foto: Associação Protetora dos Animais/Divulgação
Filhote vira-lata disponível para adoção na APA em Uberlândia — Foto: Associação Protetora dos Animais/Divulgação

Por Letícia Leles, G1 Triângulo e Alto Paranaíba

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.