Fotos: divulgação

Por melhor qualidade de vida dos micos-leões-dourados, 20 mil árvores serão plantadas

Depois de estar à beira da extinção completa, através de diversos projetos de conservação o mico-leão-dourado – que ainda segue ameaçado de extinção – melhorou consideravelmente sua condição, e hoje mais de 3,2 mil animais da espécie vivem somente no estado do Rio de Janeiro. Um novo projeto, visando não só proteger ainda mais como melhorar a qualidade de vida do mico-leão-dourado irá combater uma das piores ameaças contra a vida do animal: a fragmentação da mata atlântica.

A iniciativa é da Associação Mico-Leão-Dourado em parceria com o Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio), e irá plantar 20 mil árvores na área onde a BR-101 foi duplicada, na Bacia Hidrográfica do Rio São João, no interior do estado do Rio. A ampliação da rodovia acabou por isolar grupos de micos, impedindo a interação entre os animais. O objetivo da ação, portanto, não é direta ou exatamente aumentar o número de micos, mas sim melhorar a vida dos que vivem na região. Para realizar tal iniciativa, as mudas de vegetação local originária da Mata Atlântica serão compradas de produtores locais.

A importância de ampliar as áreas de mata para os micos na região é imensa: além de se tratar da principal região de origem do animal, a ampliação irá conectar esses fragmentos, e facilitar a troca genética entre os diferentes grupos de primatas, algo determinante para o futuro de qualquer espécie. A ampliação das áreas verdes na região, porém, no generoso equilíbrio que a natureza sempre procura, não irá beneficiar somente os micos-leões-dourados, mas também os quase 1 milhão de habitantes – humanos – da região.

Por Vitor Paiva

Fonte: Hypeness

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.