Foto: Michaels: Ross Michaels

Por que alimentar os pássaros selvagens com pão branco está matando-os

Para muitos, alimentar pássaros em lagoas e parques é reviver a infância; prática que eles reproduzem com carinho para seus filhos e netos. Tragicamente, milhares de pássaros morrem todos os anos devido a uma doença que impressiona, causada por pessoas que não sabem que essa atitude adorável pode ser mortal.

O que é asa de anjo?

“Asa de anjo” é uma deformidade em geral encontrada em patos, gansos, cisnes e em outras aves aquáticas. Poucos estudos científicos têm sido feitos sobre essa doença; contudo, a maioria dos especialistas em vida selvagem e aves aquáticas concorda que a causa esmagadora da “asa de anjo” seja uma dieta baseada em alto teor de proteínas e/ou carboidratos que não é saudável. O distúrbio faz com que a última articulação em uma ou em ambas as asas vire para fora anormalmente, em vez de ficar na lateral do corpo do animal.

Foto: Deborah Robbins Millman

Pássaros com asa de anjo perdem suas habilidades de voar e, portanto, seu principal método de defesa. Uma vez que os pássaros afetados são incapazes de escapar de predadores, serão com frequência mutilados ou mortos por eles. Além disso, quando as condições de tempo que ameaçam a vida aumentam, eles são incapazes de escapar para a segurança e, em vez disso, morrem de fome, sucumbem aos ferimentos ou congelam até a morte

Como os pássaros contraem a asa de anjo?

Os pássaros mais prováveis de contrair a asa de anjo são aqueles que residem em parques, lagoas e em áreas públicas, onde as pessoas os alimentam com comidas pouco saudáveis. Conforme crescem, os pássaros novos que sobrevivem com pão branco e outras fontes alimentares inapropriadas podem desenvolver complicações que impedem seus ossos de se formar normalmente, o que resulta na asa de anjo.

Foto: Michaels: Ross Michaels

Devido aos pássaros crescerem de forma muito mais rápida que os seres humanos, cada dia de nutrição tem um efeito direto no desenvolvimento. Até mesmo alguns dias de alimentação inapropriada podem causar danos irreparáveis. Estudos sugerem que alimentar aves aquáticas com uma dieta pouco saudável pode acelerar o crescimento, fazendo com que a asa se desenvolva muito rápido para a sustentação apropriada do osso.

Como a asa de anjo é tratada?

O Cape Wildlife Center, um centro de reabilitação de animais selvagens com base em Barnstable, Massachusetts, gerido pelo The Fund for Animals, uma afiliada do The Humane Society dos Estados Unidos, trata aproximadamente 2.000 animais por ano, o que inclui um número significativo de gansos, cisnes e patos que sofrem da asa de anjo. A incidência mais elevada de admissão é no final do outono ou no inverno, quando os pássaros afetados cresceram o bastante para que a doença esteja completa e dolorosamente aparente.

Se os pacientes tratados forem muito jovens, a doença pode às vezes ser minimizada pela imobilização e reposicionamento da asa afetada, enquanto recebem uma dieta apropriada para o crescimento adequado. Mesmo assim, uma recuperação completa não é garantida. Para os reabilitadores, pode ser emocionalmente desgastante ver os pássaros terem negada a possibilidade de uma vida completa e produtiva porque as pessoas desconhecem os riscos de alimentá-los de maneira inapropriada.

Foto: Deborah Robbins Millman

Para os pássaros adultos, a doença é quase sempre uma sentença de morte: são atropelados por carros, mortos por predadores ou morrem de deficiências nutricionais ou condições meteorológicas extremas. Mesmo os pássaros resgatados e levados a um centro de reabilitação, por certo morrerão se forem libertados. Devem permanecer em santuários para o resto de suas vidas, e não há locais assim suficientes para satisfazer à demanda.

Como posso ajudar?

A asa de anjo pode ser reduzida de forma drástica ao não alimentar os pássaros com “alimentos de gente”, incluindo pão branco, pipoca ou biscoitos. Essa regra simples salvará vidas literalmente.

Isso não significa que a atitude agradável e agregadora de alimentar pássaros deva ser eliminada; você apenas precisa identificar as áreas onde a alimentação de animais aquáticos é apoiada, além de oferecer aos pássaros o alimento correto a fim de sustentar a sua saúde.

Os alimentos nutricionais das aves aquáticas ou ração de pato são baratos, fáceis de carregar e podem ser comprados na maioria das lojas de alimentos para animais. As uvas sem sementes cortadas ao meio, couve cortada, acelga suíça ou alface romana, e grãos, incluindo trigo, cevada e aveia, são todas fontes saudáveis de alimento que atrairão a maioria dos animais selvagens. Certifique-se de que qualquer coisa que você dê de alimento seja pequeno para evitar o risco de asfixia.

Alimentar pássaros selvagens com uma dieta apropriada preserva uma tradição estimada de família ao ensinar às crianças a importância de fazer escolhas que reforcem, em vez de prejudicar, a ligação entre o ser humano e o animal. Dessa maneira, iremos educar gerações que reconhecem a necessidade de administrar de maneira responsável e celebrar o valor da coexistência compassiva com a vida selvagem.

Por Deborah Robbins Millman / Tradução de  Alan Dalles

Fonte: One Green Planet

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.