Porco maltratado que quase se tornou refeição do Dia das Mães vai se mudar para o 'paraíso dos porquinhos'

Porco maltratado que quase se tornou refeição do Dia das Mães vai se mudar para o ‘paraíso dos porquinhos’

Dois meses depois de escapar do abate e de um futuro como refeição de dia das mães, um porco sortudo resgatado de supostos maus-tratos em uma casa em Kenner vai viver o resto de seus dias em um santuário de animais na Flórida, EUA.

O porco de oito meses de idade, chamado Homer, está se recuperando de ferimentos no Rescue Ranch, uma organização de resgate sem fins lucrativos em Belle Chasse, até que um veterinário aprove sua viagem, de acordo com Jeff Dorson, diretor executivo da Humane Society da Louisiana.

“Estamos encantados por Homer receber sua merecida chance de ter uma vida feliz depois de passar por tamanha crueldade e escapar por pouco da morte”, disse Dorson em um comunicado divulgado no último dia 30.

Depois que Homer tiver resolvido algumas exigências burocráticas com o Departamento de Agricultura e Serviços ao Consumidor da Flórida, ele irá para o Little Bear Sanctuary, em Punta Gorda. O santuário se concentra em animais criados para consumo, de acordo com o diretor executivo Chris Vane.

Homer se juntará a cerca de 150 animais, incluindo 72 porcos resgatados, que têm livre acesso às instalações.

“Acabamos de terminar uma nova seção com dois hectares para porcos”, contou Vane. “É o paraíso perfeito para porquinhos”. Há centenas de árvores, sombra e uma poça de lama”.

Nascido em uma fazenda em Hammond, Homer voltou a Kenner em maio, quando Orelvis Otero Pinero, 32 anos, e Onisley Bravo Fleites, 41, o compraram com intenções de abatê-lo e servi-lo num jantar em família, segundo o tenente Michael Cunnimgham, porta-voz do Departamento de Polícia de Kenner.

Não é ilegal comprar e matar um porco para consumo. Mas Otero e Bravo caíram na ilegalidade porque supostamente maltrataram Homer. Eles são acusados de espancar o porco com uma vassoura, permitirem que dois Pit Bulls atacassem o animal e amarrá-lo com firmeza, ferindo-o.

Um vizinho ligou para a polícia de Kenner após ouvir os guinchos do porco e testemunhar alguns dos supostos maus-tratos, disseram as autoridades. Otero e Bravo foram fichados por crueldade agravada aos animais.

Os dois Pit Bulls terão que ser eutanasiados, disseram as autoridades Kenner. 

As autoridades revelaram que Homer sofreu uma perfuração no lado direito do quadril, um corte no pé, cortes e arranhões e estava com uma orelha ensanguentada.

O porco está tomando antibióticos, entregues dentro de um marshmallow, para a ferida das mordidas e está de dieta para perder um pouco de peso, diz o Rescue Ranch e Vane. Os resgatistas acreditam que ele pode estar saudável o suficiente para viajar em cerca de sete a dez dias, disse Dorson.

Enquanto os cuidadores da Louisiana têm chamado o porco de Homer, é possível que ele seja rebatizado ao chegar à Flórida.

O Little Bear organizou uma arrecadação de fundos para cobrir os custos com o transporte, castração e cuidados com o porco. Os doadores que contribuíram com mais de dez dólares tiveram a oportunidade de sugerir um nome.

O Little Bear não decidiu ainda se o nome de Homer vai mudar. Isso caberá aos doadores, disse Vane.

“Temos uma lista de nomes e ‘Kenny’ parece ser o mais popular, provavelmente porque ele é de uma área chamada Kenner”, explicou Vane.

Homer se recupera em seu curral no Rescue Ranch em Belle Chasse, Louisiana, na terça-feira, 30 de junho de 2020. Foto: Sophia Germer
Homer se recupera de ferimentos mordidas de cachorro em seu curral no Rescue Ranch em Belle Chasse, Louisiana, na terça-feira, 30 de junho de 2020. Foto: Sophia Germer
Lori Wilson fala sobre sua recuperação após seis meses de quimioterapia em conexão com a recuperação de Homer no Rescue Ranch em Belle Chasse, Louisiana, na terça-feira, 30 de junho de 2020. Foto: Sophia Germer
Lori Wilson põe uma das mãos nas costas de Homer enquanto ele se recupera de mordidas de cachorro no Rescue Ranch em Belle Chasse, Louisiana, na terça-feira, 30 de junho de 2020. Foto: Sophia Germer
Lori Wilson molha Homer com água fresca de uma mangueira enquanto ele se recupera de mordidas de cachorro em seu curral no Rescue Ranch em Belle Chasse, Louisiana, na terça-feira, 30 de junho de 2020. Foto: Sophia Germer
Lori Wilson escova Homer em seu curral enquanto ele se recupera de mordidas de cachorro no Rescue Ranch em Belle Chasse, Louisiana, na terça-feira, 30 de junho de 2020. Segundo a Humane Society of Louisiana, no Dia das Mães, dois homens de Kenner compraram um porco Yorkshire de 113 quilos em Hammond com a intenção de matá-lo para em seguida comê-lo. Os homens amarraram o porco e bateram nele. Um vizinho ligou para a polícia e o porco foi salvo pelo Jefferson Animal Control (JAC) e enviado para o Rescue Ranch para que pudesse se recuperar de mordidas de cachorro, lacerações e cortes. Depois que estiver completamente curado, Homer será transportado para o santuário Little Bear, na Flórida, onde se juntará a outros animais. Foto: Sophia Germer

Por Michelle Hunter  / Tradução de Alda Lima

Fonte: Nola

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.