Porcos se ‘beijando’ em uma fazenda mostra a verdadeira profundidade emocional desses animais

Porcos se ‘beijando’ em uma fazenda mostra a verdadeira profundidade emocional desses animais

Por Veronica Chavez / Tradução de Pâmela Miler

A maioria das pessoas sabe que o que ocorre por trás das portas das fazendas industriais é desagradável à vista. Afinal de contas, esses locais não foram criados para o bem-estar dos animais, mas, em vez disso, criar comida a qual acreditamos que será para o bem-estar dos humanos. Se a comida produzida nessas instituições atualmente beneficia os humanos é algo que você irá decidir por si mesmo, mas uma coisa é certa – os animais mantidos nesses locais dificilmente são tratados com o respeito dado aos animais domésticos, como gatos e cachorros.

Em vez disso, porcos, galinhas e vacas, são tratados brutalmente e amontoados em galpões apertados e sujos, onde eles mal têm espaço para se movimentar confortavelmente. Embora nos acalme acreditar que esses animais não sentem dor da mesma maneira que nós, investigações tem demonstrado que isso simplesmente não é o caso. Porcos sentem. Eles sentem alegria e eles certamente podem sentir dor. Apesar do fato da sociedade ter pintado os porcos como animais sujos e estúpidos, eles são muito inteligentes. Eles têm memória de longo prazo, eles podem se comunicar através de sons verbais, e eles têm empatia entre eles.

Então, não há surpresa que, nessas condições miseráveis, o porco afetuoso e empático procure outros de sua própria espécie para um momento breve de felicidade, um beijo compartilhado…

Quando você vê porcos interagindo desta forma, a profundidade emocional deles é inegável. Porcos não são apenas animais que ficam ociosos, vazios de sentimento, até o dia em que a vida deles é tirada e eles se tornam pacotes. Não, não. Porcos sabem exatamente o que está acontecendo. Eles veem seus amigos sendo levados, eles podem sentir dor e ansiedade no ar e, e em face de toda a crueldade, eles oferecem apoio um ao outro.

Por mais que a sociedade gostaria de fechar nossos olhos para essas criaturas, para permitir que o mecanismo de trabalho continue funcionando numa batida perfeita, nós não podemos negar que essas criaturas têm personalidade, doçura e um inegável desejo de viver. Então é quando você se questiona, você realmente quer apoiar uma instituição que ignora todas essas verdades evidentes?

Fonte: One Green Planet 

Nota do Olhar Animal: As mesmas razões que tornam inaceitáveis os maus-tratos garantem moralmente o direito à vida. Matar também não é aceitável, mesmo que durante a vida o animal seja bem tratado. E, ao contrário do que insinua a matéria, matar não é “uma questão de escolha”. Colocar um humano como vítima para verificar a falsidade desta afirmação.

MAIS NOTICIAS

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.