Porque este vídeo de elefantes pintando imagens de cachorros não é nada fofo

Porque este vídeo de elefantes pintando imagens de cachorros não é nada fofo
Foto: EuroNews/YouTube

Em um vídeo recente circulando pela internet, elefantes de um zoológico próximo a Tóquio são vistos pintando imagens com suas trombas. Em uma aparente celebração do Ano do Cachorro, um elefante de quatro anos segura um pincel e pinta o caractere chinês para “cachorro”, enquanto um elefante de três anos pinta a imagem de um cachorro no papel branco.

Apesar de o vídeo parecer inocente o suficiente, não é nada disso. Os elefantes podem dar a impressão de estarem agindo por vontade própria, mas é um alerta claro de que algo está errado se um elefante estiver fazendo coisas que não faria na natureza.

Semelhante aos elefantes utilizados na indústria de trekking, elefantes jovens usados para pintar devem ser domados. Durante esse tempo, os elefantes bebê passam fome, são acorrentados e espancados até que seus espíritos se quebrem e eles aprendam a se submeter à vontade de seus captores. Uma vez que tenham passado por esse processo, podem começar a aprender a pintar.

Para treinar o elefante a mover o pincel para criar os traçados que reconhecemos como flores, árvores ou até mesmo um elefante, os mahouts (manipuladores de elefantes) usam bullhooks dolorosos para guiar os movimentos do elefante. Se um elefante pinta de forma incorreta, ele é espancado ou atingido fisicamente em sua cabeça ou tromba.

Nenhum animal merece sofrer por causa do nosso entretenimento trivial. Os elefantes não são apenas animais extraordinariamente complexos, mas também estão seriamente ameaçados de extinção na natureza devido à caça ao marfim. Sabendo disso, precisamos fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para protegê-los e não usá-los para um entretenimento bobo.

Por favor, compartilhe este artigo com seus amigos e familiares para ajudar a aumentar a conscientização sobre esta importante causa!

Por Michelle Neff / Tradução de Ana Carolina Figueiredo

Fonte: One Green Planet

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.