Portugal: Cafôfo critica ‘desleixo’ de anteriores executivos com a causa animal em Funchal

Portugal: Cafôfo critica ‘desleixo’ de anteriores executivos com a causa animal em Funchal

PT funchal canil 0

O presidente da Câmara do Funchal criticou hoje o “desleixo” das anteriores vereações em relação à causa animal, afirmando que o canil municipal não está licenciado e o protocolo com a Sociedade Protetora dos Animais está desatualizado.

“O canil não está licenciado e durante anos houve um desleixo do que foi a causa animal”, disse Paulo Cafôfo após a reunião semanal do executivo municipal.

O autarca do principal município da Madeira referiu que este assunto foi suscitado numa proposta de resolução apresentada pela CDU, mas “vem ao encontro das preocupações” da câmara, tendo ficado decidido nesta reunião reunir as sugestões de todos os partidos para criar uma medida consensual nesta matéria.

“Estamos num processo de licenciamento do canil e gatil municipal do Vasco Gil e já pedimos à autoridade veterinária uma vistoria para indicar quais as alterações” que são necessárias efetuar naquele espaço, informou.

O autarca sustentou que o local, que tem a capacidade para 170 animais, não responde as necessidades, “não devendo ser um espaço para institucionalização, mas de recolha, esterilização e devolução dos animais”.

Paulo Cafôfo sublinhou ser necessário requalificar o canil e uma adaptação, pelo parlamento da Madeira, da legislação que permita à câmara contratar um médico veterinário municipal.

“Entretanto, temos a questão de segurança e de saúde pública, porque não podemos ter animais à solta”, vincou o autarca, defendendo uma estratégia, um programa de esterilização em massa de animais e a atualização do protocolo existente com a Sociedade Protetora de Animais Domésticos, a única na região que dispõe de um corpo clínico.

Paulo Cafôfo opinou que este problema é criado pelas pessoas, pelo que estas também “devem ser responsabilizadas, devendo ser aplicadas coimas a quem abandona ou maltrata os animais”.

O presidente da câmara mencionou que está em curso um programa de sensibilização, visto que é “na época de verão e férias que há um maior abandono de animais”, reforçando ser necessário “resolver este problema de uma vez por todas”.

À margem da reunião, o vereador do CDS/PP, José Manuel Rodrigues, disse aos jornalistas ter suscitado a questão da reintegração dos 21 trabalhadores da Sociedade de Estacionamentos e Parques (SEP) pela autarquia, na sequência das duas decisões judiciais, em sede de providência cautelar, nesse sentido.

“A câmara pediu a aclaração dessa decisão e parece não haver vontade política para cumprir a decisão e integrar os trabalhadores”, concluiu.

O presidente da câmara já disse que vai cumprir a decisão do tribunal, aguardando a sentença do processo principal.

Fonte: dnoticias.pt / mantida a grafia original

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.