Portugal: Faro reforça verba do cheque veterinário para cuidar de animais errantes

Portugal: Faro reforça verba do cheque veterinário para cuidar de animais errantes
O cheque veterinário é dirigido a animais abandonados recolhidos pela autarquia. Foto D.R.

A Câmara de Faro aprovou o reforço da verba para o protocolo existente, desde 2018, entre a autarquia e a Ordem dos Médicos Veterinários (OMV) no valor de 15.000 euros, no âmbito do programa de Apoio de Saúde Preventiva a Animais em Risco – Cheque veterinário.

“Este apoio visa a prestação de cuidados de saúde aos animais em risco, nomeadamente no que se refere à vacinação, à desparasitação e à esterilização, bem como outros tratamentos e urgências 24 horas”, segundo a autarquia Farense.

O cheque veterinário é dirigido a animais abandonados recolhidos pela autarquia e colónias de gatos ”Capturar-Esterilizar-Devolver-CED”.

“A necessidade de reforço de verba resulta do aumento, no concelho, do número de ocorrências com animais, que carecem de apoio imediato, tendo sido alvo de intervenção, desde junho deste ano, 65 animais errantes recolhidos na via pública, por questões de atropelamento e ferimentos”, explica a autarquia, acrescentando que “em simultâneo, foram realizadas diversas intervenções em colónias de gatos, no âmbito do programa CED”.

Com o aumento da verba pretende ainda a autarquia, intervencionar, em projeto-piloto, os animais da comunidade pertencente ao Bairro Social da Horta da Areia, a nível de esterilização, identificação eletrónica e vacinação anti-rábica, em parceria com a União de Freguesias de Faro, a Fundação António Silva Leal, a Associação Cabana da Meia Noite e a Policia de Segurança Pública, por iniciativa da Comissão de Proteção Ambiental e de Bem-Estar Animal, da Assembleia Municipal de Faro.

Conforme recorda a autarquia farense, “este programa de apoio consiste na articulação entre os membros da OMV e os municípios aderentes, sob a coordenação da Ordem, de forma a criar uma rede de apoio de cuidados primários médico veterinários para animais em risco. Destina-se à coordenação da atribuição de cheques veterinários emitidos pelos municípios que irão atribuir aos responsáveis pelos animais em risco, por eles identificados, para utilização nos centros de atendimento médico-veterinários(CAMV) participantes na rede Cheque Veterinário”.

Fonte: Postal / mantida a grafia lusitana original 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.