Portugal: imagens revelam crueldade em navio de transporte de animais

Portugal: imagens revelam crueldade em navio de transporte de animais

Um vídeo com imagens inéditas recolhidas em várias viagens marítimas que transportam animais vivos de Portugal para Israel foi esta sexta-feira revelado pela PATAV – Plataforma Anti-Transporte de Animais Vivos.

No comunicado, a PATAV afirma que estas imagens mostram “animais de produção nacional amontoados, sem se poder deitar, feridos, doentes, evidenciando graves e reiteradas violações à legislação nacional e comunitária.”

As autoridades portuguesas descartam responsabilidades da fiscalização do bem-estar animal durante o transporte dos animais, à revelia do Acórdão do Tribunal de Justiça Europeu, limitando-se a fiscalizar a atividade apenas até ao momento do embarque. A falta de fiscalização e o modelo deste negócio leva a situações como as que se podem ver nestas imagens, com uma evidente sobrelotação, animais em stress, com sinais de desidratação e vários ferimentos, e sem qualquer assistência médico-veterinária.

A divulgação destas imagens recolhidas durante 2019 está relacionada com o início das atividades da comissão de inquérito do Parlamento Europeu, da qual Marisa Matias faz parte, e que até Setembro de 2021 irá investigar as violações de países europeus no transporte de animais vivos.

O transporte de animais vivos é muitas vezes feito de forma cruel é inaceitável. Começamos agora mesmo os trabalhos de…

Julkaissut Marisa Matias Perjantaina 2. lokakuuta 2020

O Bloco de Esquerda apresentou recentemente na Assembleia da República várias propostas para regular e restringir o transporte de animais vivos, como a presença de veterinários a bordo dos navios e mais inspetores da Direção-Geral de Alimentação e Veterinária nos portos de embarque, mas todas foram chumbadas pelo PS, PSD, PCP e CDS.

Nas redes sociais, a deputada bloquista Maria Manuel Rola também reagiu à divulgação das imagens. “A PATAV volta a trazer para a opinião pública imagens de agressividade atroz para com os animais transportados em barcos desde Portugal. Isto tem de mudar e a DGAV tem de tomar para si uma vez por todas esta responsabilidade. Tem falhado, como se vê, redondamente. Tem de responder por isto também e pelos atropelos grosseiros ao bem-estar animal e as diretivas europeias”.

Para Maria Manuel Rola, “faz bem a PATAV em enviar para a comissão de inquérito. Vamos nós cá querer saber com a diretora geral também”.

Fonte: Esquerda / mantida a grafia lusitana original 


Nota do Olhar Animal: Entendemos que o transporte dos animais ainda vivos é um terrível agravante no ciclo de produção de carne, já que lhes impõe enorme sofrimento. Mas temos a convicção de que a ação mais danosa para o animal é o abate em si, independentemente de como ele tenha sido tratado antes de ser morto. Nada é tão grave como o desrespeito ao interesse mais básico do animal, que é o interesse em viver. Nada é mais injusto do que a violação do direito moral mais fundamental dos seres sencientes, que é o direito à vida.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.