Portugal: Ordem defende criação “urgente” do médico veterinário municipal na Madeira

O presidente do conselho regional da Madeira da Ordem dos Médicos Veterinários, Pedro Delgado, disse à Lusa que é urgente criar o lugar de médico veterinário municipal para ajudar ao controlo dos animais errantes.

Para Pedro Delgado deveria ser criado “urgentemente” na Região Autónoma da Madeira o lugar de médico veterinário municipal para desempenhar funções de “extrema importância no controlo aos animais errantes”.

O presidente da conselho regional da Madeira da Ordem dos Médicos Veterinários (CRMOMV) reconheceu que “a problemática dos animais abandonados ou errantes é um assunto delicado” e sugere como medidas “campanhas de sensibilização”, a “obrigatoriedade de identificação eletrónica” e a “esterilização dos animais, quando não seja intenção que os mesmos se reproduzam”.

Pedro Delgado disse que a própria Ordem dos Médicos Veterinários (OMV) criou um projeto, ainda em fase experimental em território continental, designado “Vet Solidário” que visa apoiar as famílias, comprovadamente carenciadas, na vacinação, esterilização e tratamentos médico-cirúrgicos dos seus animais de companhia.

“É desejo da OMV que este projeto seja extensível à Região Autónoma da Madeira, pelo que estão em curso várias diligências no sentido de serem reunidas as condições para que tal aconteça”, adiantou.

Pedro Delgado acrescentou que o projeto “abrange ainda uma componente de apoio à alimentação dos animais de companhia das pessoas carenciadas, através de ações que visam a recolha de alimentos, o que já foi feito, com grande sucesso, em território continental”.

O responsável pela CRMOMV disse ainda que “a crise não deve, nem pode ser justificação para o abandono ou maus tratos dos animais”.

“No caso de uma família sofrer alterações significativas no orçamento familiar, que torne difícil suportar os custos inerentes à posse de um animal doméstico, deve tentar solucionar o problema, sem nunca recorrer ao abandono do animal que, outrora, foi a sua companhia e, certamente, motivo de muitas alegrias”, concluiu.

Fonte: Dnotícias (portugal / mantida a grafia original

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.