Portugal: Provedoria dos Animais vai receber donativos para ajudar União Zoófila

Portugal: Provedoria dos Animais vai receber donativos para ajudar União Zoófila
iStock

“É fundamental que todos nós nos responsabilizemos pelos animais que não têm uma família ou que vivem em situação de grande carência”, refere a Provedoria dos Animais de Lisboa num comunicado enviado à Lusa.

A provedoria, no âmbito da campanha “Todos contra o abandono, todos pela adoção” vai receber donativos em género nas suas instalações, na Rua do Ouro, nº 49, 4.º andar, em Lisboa, para doar a esta associação.

“É fundamental fomentar uma onda de solidariedade junto da sociedade para com todas as associações de pessoas que voluntariamente (e quantas vezes do seu próprio bolso) cuidam desses animais desprotegidos. Tratar dos animais sem família ou negligenciados por falta de condições é do interesse todos. Por uma questão de humanidade e de saúde pública. É um problema de todos nós”, acrescenta o documento.

A União Zoófila, sediada em Sete Rios, Lisboa, alertou hoje que só tem comida para os animais até segunda-feira e apelou à contribuição de todos para os seus quase 700 cães e gatos recolhidos.

“A direção da União Zoófila apela a todos os que, em Lisboa, e noutras zonas do país, apoiam o nosso trabalho, que contribuam para que os quase 700 cães e gatos abandonados acolhidos no abrigo de Sete Rios continuem, também a partir de segunda-feira, a comer todos os dias”, lê-se num comunicado.

A associação frisou que está a passar por um “momento dramático”, uma vez que perdeu parte do apoio de duas superfícies comerciais, nomeadamente nas suas campanhas de angariação de alimentos, comprometendo-as.

Além dos alimentos, alertou para a necessidade diária de zelar “para que os respetivos alojamentos sejam mantidos em condições de higiene e dignidade”, referindo ainda a necessidade constante de medicamentos.

A União Zoófila acolhe no seu abrigo cerca de 500 cães e 200 gatos abandonados.

Fonte: Notícias ao Minuto / mantida a grafia lusitana original

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.