Postos extras garantem vacinação de cães e gatos em Teresina, PI

Como reforço à Campanha de Vacinação contra a Raiva na zona urbana de Teresina, a Fundação Municipal de Saúde (FMS) disponibilizou nesta quarta-feira (14) alguns postos extras na zona Sudeste da cidade. Seis pontos atenderam os bairros Jardim Europa, Usina Santana, Flor do Campo, Novo Milenium e Parque Colorado. Um dos postos localizados no bairro Usina Santana chegou a contabilizar 100 atendimentos pela manhã. De acordo com Edilene Santos, agente de saúde responsável pela vacinação, o local não foi contemplado com a vacinação no início da campanha, o que justifica a intensa procura desta manhã.,

O dia ‘D’ da campanha, realizado no dia 03 de dezembro, atingiu a meta com resultado parcial de 80,36% de cobertura vacinal. Foram 264 postos em toda a cidade, que imunizaram 94.442 cães e gatos. A dona de casa Joanice Lima, conta que não deixa de vacinar o seu cão por medo de adquirir a doença. “A gente mora na periferia, e aqui já é apropriado para a proliferação de todo tipo de doença. Se a gente não cuidar, corre o risco de pegar uma coisa grave e até morrer. Eu já ouvi falar que a Raiva pega em humanos e até mata, então todos os meus animais são vacinados”, conta.

A FMS continua a campanha de vacinação a partir do próximo sábado (17), atendendo a zona rural de Teresina. A lista com as localidades atendidas será divulgada nesta quinta-feira (15).

Sobre a Raiva

Os principais sinais clínicos da raiva são: perda de apetite, alterações de comportamento, agitação e agressividade, sendo estes os primeiros, seguidos de agitação, agressividade extrema, falta de coordenação motora, paralisia de músculos da deglutição e da mandíbula que resulta em salivação e dificuldade em deglutir. Ela é transmitida ao ser humano através do contato da saliva (mordida ou lambedura) de animais que estão contaminados pelo vírus, bastando que algum tipo de ferida já existente entre em contato com a saliva do animal doente. Uma vez que uma pessoa começa a exibir sinais e sintomas da raiva, a doença é quase sempre fatal. Por esta razão, qualquer um que pode ter um risco de contrair a raiva deve receber vacinação antirrábica para a proteção.

É importante manter os animais sempre vacinados e no caso do animal de estimação apresentar alguns dos sintomas, um médico veterinário deve ser consultado para a realização de exames e, caso positivo, iniciar o tratamento o mais rápido possível, já que em questão de onze dias o animal pode vir a óbito.Tópicos vacinação, raiva

Por Débora Santos

Fonte: Jornal Meio Norte

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.