Potro com grave ferimento na cabeça mobiliza moradores em Ribeirão Preto, SP

Os sinais de maus-tratos contra um potro e uma égua, soltos pelas ruas do bairro Jardim Palmeiras, na zona leste de Ribeirão Preto (SP), mobilizam os moradores que buscam ajuda para os bichos. Por causa de um grave ferimento na cabeça do filhote, os vizinhos chamaram a Coordenadoria de Bem-Estar Animal, órgão da Prefeitura, mas eles reclamam que nada foi feito e que os animais não foram recolhidos.

Procurada, a coordenadoria informou que mandou uma equipe até o bairro e que prestou atendimento adequado ao animal.

Susto e indignação

A vendedora Amanda Emanuelle Vedovelli diz que é comum ver cavalos e éguas soltos pelo bairro. Nesta terça-feira (18), ela notou que um potro e a mãe subiam pela rua da casa dela e chamou a filha para ver os animais.

“Eu fui pegar um balde d’água pra dar pra eles. Quando eu me aproximei eu vi esse ferimento dele, bem fundo. Eu entrei em pânico e conforme ele abria a boca ia minando sangue”, diz.

Amanda afirma que precisou ligar duas vezes para a Coordenadoria de Bem-Estar Animal até que uma equipe aparecesse para verificar a situação dos bichos.

“Eles chegaram, não fizeram absolutamente nada. Um rapaz comprou um remédio, ele passou pelo local, viu e comprou esse medicamento. Eles [equipe da prefeitura] chegaram, passaram o medicamento que o rapaz comprou, entraram na caminhonete e foram embora”, reclama.

Embora não saiba quem é o dono dos equinos, a vendedora busca ajuda para retirá-los da rua. A empresa que faz o transporte de animais de grande porte na cidade informou que o contrato com a prefeitura está suspenso porque não recebe pagamentos há nove meses. “Aqui tem muitos animais soltos, mas nesse ponto que está esse potro a gente não tinha presenciado. A gente não sabe quem é o dono, estamos correndo atrás com outros protetores pra ver se conseguimos um lugar pra levar os animais ou um caminhão que possa ajudar a transportar os animais, e conseguir um veterinário.”

Auxílio da prefeitura

Em nota, a prefeitura informou que uma equipe da coordenadoria esteve no local para verificar os animais e que prestou o atendimento necessário.

Sobre a falta de pagamento à empresa que deveria fazer o transporte dos animais, a Prefeitura informou que a Secretaria da Fazenda está se esforçando para colocar os pagamentos em dia.

Moradores dizem que é comum encontrar animais de grande porte soltos pela rua (Foto: Luciano Tolentino/EPTV)
Moradores dizem que é comum encontrar animais de grande porte soltos pela rua (Foto: Luciano Tolentino/EPTV)

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.