Égua e o filhote presos em curral da Prefeitura de Curimatá — Foto: Arquivo Pessoal/José Gabriel

Potro tenta reanimar mãe, mas égua morre por falta de água e comida no curral da Prefeitura de Curimatá, PI

Uma égua morreu após ficar sem água e comida em um curral da Prefeitura de Curimatá, Sul do Piauí. Um vídeo feito por um morador mostra o animal debilitado e caído no chão, sem forças para se levantar.

Nas imagens, o morador José Gabriel mostra a precariedade do local e tenta salvar o animal com as próprias mãos. O vídeo foi gravado no sábado (1º) e no dia seguinte a égua faleceu.

O prefeito de Curimatá, Valdecy Júnior, informou que o animal foi preso quinta-feira (30) no curral municipal, e que foi alimentado quinta e sexta-feira. No sábado, o funcionário foi para o interior e o animal ficou sem se alimentar e com sede.

Morador tenta salvar égua com fome e sede em curral da Prefeitura de Curimatá — Foto: Arquivo Pessoal/José Gabriel
Morador tenta salvar égua com fome e sede em curral da Prefeitura de Curimatá — Foto: Arquivo Pessoal/José Gabriel

De acordo com a denúncia, a égua estava amamentando. No domingo (2), após a repercussão do vídeo, a prefeitura levou um veterinário para ver o animal, que foi medicado, mas não resistiu e morreu.

“O animal foi preso com base em uma lei municipal, criada após o registro de mortes no município em decorrência de acidentes com animais na zona urbana. A égua estava sendo alimentada normalmente, mas no sábado um funcionário faltou ao serviço deixando ela sem se alimentar. No domingo, o animal já estava muito debilitado e mesmo sendo atendido por um veterinário não resistiu”, explicou o prefeito.

Segundo a prefeitura, o funcionário foi afastado das funções e formada uma comissão para avaliar o caso e tomar providências definitivas.

Por Alejandro Fernandes e Catarina Costa, G1 PI

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.