Prefeito de Bogotá sobre as touradas: ‘Lamento que haja quem se divirta com a morte’

Prefeito de Bogotá sobre as touradas: ‘Lamento que haja quem se divirta com a morte’

COLOMBIA touradas20140904163009 800

O prefeito de Bogotá, Gustavo Petro, anunciou que acatará a sentença da Corte Constitucional que permite que as touradas retornem à capital colombiana, entretanto lamentou que ainda haja setores da sociedade “que se divirtam com a morte”.

Petro se pronunciou assim na sua conta de Twitter sobre uma resolução da Corte Constitucional que permite a volta das touradas a Bogotá, dois anos depois de que ele mesmo ditasse uma medida que proibia os espetáculos taurinos na praça Santamaría, na capital do país.

“Por cumprir sentença da Corte Constitucional fui destituído. Bogotá Humana cumpre todos os vereditos da Corte”, apontou Petro na rede social.

Mas o prefeito também publicou no Twitter seguinte post: “Lamento que ainda tenhamos setores da sociedade que se divertam com a morte. Não existe um direito fundamental a matar”.

Em todo caso, o prefeito Maior de Bogotá disse que espera conhecer a fundo o veredito da Corte Constitucional sobre as touradas na capital da República. Petro reiterou que acata as decisões e lembrou o dano estrutural que a Praça Santamaría possui.

“O que há é um comunicado de imprensa, ainda não conhecemos a plenitude da decisão, enquanto não o leiamos não me pronunciarei, depois de conhecer o mesmo teremos uma posição jurídica unificada da Secretaria Geral”, disse Petro.

O prefeito ratificou o comentário na sua conta de Twitter “Bogotá Humana todos os vereditos” e sublinhou que foi destituído por acatar uma sentença da Corte Constitucional.

Sobre o estado da infraestrutura da Praça Santamaría, o prefeito lembrou que a Direção de Patrimônio do Ministério de Cultura manifestou que os estudos que fizeram-se sobre o estado do palco denotam que este requer uma intervenção imediata. A magnitude e a duração das obras serão determinadas pela Direção.

“Primeiro devo preservar a vida sobre a morte. As expressões dos taurinos são profundamente irresponsáveis com a vida, inclusive com as pessoas que são aficionadas aos touros”, disse Petro, que apontou que “nós prevíamos que se o estudo fosse feito por nós, ele teria um resultado diferente do que diziam os interessados no negócio dos touros”.

Após advertir de que a estrutura de sustento do segundo andar da praça taurina está abrindo como parte de uma falha estrutural, Petro denunciou que “quem se beneficiou economicamente deste negócio, esqueceu de manter a praça”.

O prefeito lembrou do trágico acidente ocorrido em 20 de janeiro de 1980, quando caiu o palco. “Não acredito que exista uma autoridade, fora do interesse dos taurinos afanados pela cobiça do negócio, que nos obrigue a arriscar a população em uma estrutura que está abrindo”, concluiu Petro.

Fonte: Notimérica

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.