Prefeitura abre procedimento para apurar suposta agressão de cão por servidor municipal em Formiga, MG

Prefeitura abre procedimento para apurar suposta agressão de cão por servidor municipal em Formiga, MG

A Prefeitura de Formiga informou nesta quarta-feira (28) que vai abrir um boletim de ocorrência interno para apurar a suposta agressão de um cachorro de rua por um servidor municipal. A ordem foi dada pelo prefeito, Eugênio Vilela (PP), após uma moradora denunciar ter feito o flagrante.

A agressão teria acontecido na última segunda-feira (26), quando um homem, utilizando um uniforme da Prefeitura, teria agredido um cachorro de rua a pauladas no Centro da cidade.

O funcionário em questão, que não teve a identidade ou idade divulgada pelo Município, aparece em um vídeo que circula nas redes sociais sendo confrontado pela denunciante, que afirma também ter sido agredida por ele. (Veja imagens acima).

A mulher, que prefere não se identificar, disse que foi agredida pelo funcionário após ele perceber que estava sendo filmado e que lavrou dois Registros de Eventos de Defesa Social (Reds) na Polícia Militar da cidade: um por maus-tratos a animais e outro por agressão.

O G1 entrou em contato com a Polícia Militar de Formiga para falar sobre o caso e aguarda retorno. O homem denunciado não foi localizado pela reportagem.

Polêmica

Nas imagens cedidas à reportagem, é possível ver o homem andando com um pedaço de madeira em mãos. Após a mulher afirmar “eu quero é que ‘cê’ bate”, o homem se vira para ela e indaga: “e quer ficar no lugar dele?”.

Amanda Scarlet é proprietária de uma lanchonete que fica próxima ao local de onde conta ter presenciado a agressão.

“Esse senhor, funcionário da Prefeitura, entrou [na lanchonete] antes das sete [da manhã] gritando com quem estava aqui, dizendo que não devemos alimentar os cães porque eles latem e correm atrás das bicicletas. Aqui na porta, nunca houve caso de morderem ou avançarem nas pessoas. Ele voltou algum tempo depois e deu uma paulada no ‘Chico’, que é como chamamos o cachorro”, relata Amanda.

A comerciante diz ter visto o momento em que a autora das imagens que circulam pela internet também sofreu uma agressão.

“Aí saímos de fora e uma moça que estava aqui foi atrás dele e fez as filmagens. No momento em que a câmera balança, é quando ele vai para cima dela e pergunta se ela quer ficar no lugar do cachorro. Depois ele volta para cima dela, ela o afasta e ele sai correndo porque os pedreiros das construções ali perto saíram pra ver o que estava havendo”, conta.

Amanda acredita que “Chico” foi ferido posteriormente pela mesma pessoa. “Até à noite da última segunda, o ‘Chico’ não apresentava nada. Nesta terça [27], ele apareceu sangrando e inchado”, suspeita.

‘Chico’

Por telefone, a jornalista e integrante da Associação Protetora dos Animais de Formiga (Apaf), Karla Daniela, declarou ao G1 que o cachorro é conhecido por ficar na região próxima ao Hospital Santa Maria.

“Ele é muito bem cuidado, não é agressivo. O pessoal da redondeza dá água e comida pra ele, que é um cão castrado e nunca deu nenhum tipo de problema”, afirmou.

Ainda segundo Karla, o cachorro foi levado nesta terça-feira para receber cuidados veterinários e apresentava uma bolha de sangue, que precisou ser drenada, na região próxima ao pescoço.
A Apaf emitiu uma nota nesta terça-feira afirmando que o cachorro nunca mordeu ninguém, mas que, como a maioria dos cães, corre atrás de motos e bicicletas. A nota diz ainda que o funcionário já estaria em horário de trabalho e pede que a Prefeitura tome providências.

A Prefeitura, por sua vez, informou que o funcionário é concursado e que a situação não está prevista no estatuto do funcionário. Por não ter sido um crime administrativo, a denúncia será investigada para que as medidas cabíveis sejam tomadas.

Por Matheus Garrôcho

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.