Prefeitura de Campinas (SP) castrou 885 animais na Vila Boa Vista em uma semana

Prefeitura de Campinas (SP) castrou 885 animais na Vila Boa Vista em uma semana

O Departamento de Proteção e Bem-Estar Animal da Secretaria do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Campinas fez a esterilização de 885 animais domésticos (cães e gatos) na Vila Boa Vista com o atendimento no próprio local.

Os médicos veterinários fazem a cirurgia no “castromóvel”, ônibus equipado para os procedimentos. Desta vez, atuou na Boa Vista por uma semana, até o último dia 26 de abril. É totalmente gratuito, incluindo o fornecimento de fármacos, e cercado por elevados padrões de segurança e higiene; tem ainda a vantagem de oferecer um restabelecimento pós-cirúrgico rápido e descomplicado, uma vez que as incisões feitas são mínimas. Atuam seis veterinários.

“Considerando que 20% da população canina e felina do bairro já era castratada quando fizemos as abordagens, o índice de esterilização animal no bairro saltou para 80%”, comemora o diretor do Departamento de Bem-Estar Animal da Secretaria do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, o veterinário Paulo Anselmo Nunes Felippe.

A equipe bate de porta em porta, verificando a existência de animais não castrados e convencendo os donos sobre as vantagens do procedimento. “Os pets são operados somente mediante concordância dos donos”, explica Nunes Felippe. Os donos (ou tutores) que aderem ao programa recebem um guia de cuidados e formas de contato posterior com o Departamento de Bem-Estar Animal, para o caso de eventuais complicações, o que é raríssimo acontecer.

Segundo ele, os principais ganhos são para a saúde dos animais propriamente, pois a castração previne, principalmente nas fêmeas, tumores de mama e acúmulo de pus no útero. Mas há vantagens adicionais, como conter a proliferação descontrolada de bichos que acaba por estimular práticas desaconselháveis, como abandono e colecionismo irresponsável.

“Outro avanço é a possibilidade de microchipagem dos animais castrados, o que nos permite monitorar cada um, tanto em termos de acompanhamento vacinal quanto nos casos de abandono; também colhemos material biológico para a necessidade de combater doenças diversas”, acrescenta o diretor.

Dos 885 pets castrados na Boa Vista, 552 foram cães (machos e fêmeas). “O número de 363 felinos até nos surpreendeu, pois a crença dissimulada é que as pessoas mantêm uma quantidade muito maior de cães do que de gatos”, observou Nunes Felippe.

De acordo com parâmetros da Organização Mundial de Saúde (OMS), traçados para o estabelecimento de políticas sanitárias, Campinas, pelo seu porte populacional humano, deve possuir ao menos 150 mil cães e gatos, ou seja, um para cada 15 habitantes. Desse total, cerca de 20 mil são animais errantes.

Por enquanto, o programa municipal de esterilização não consegue ser estendido para animais de rua. “Primeiro, porque eles vivem pouco, depois, porque o pós-operatório é muito difícil; também a prática de recolhimento para abrigos já mostra sinais de esgotamento, apesar do louvável esforço das entidades protetoras”, esclarece o diretor.

Fonte: Carta Campinas

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.