Prefeitura de Foz do Iguaçu (PR) fará levantamento populacional de cães de rua

Prefeitura de Foz do Iguaçu (PR) fará levantamento populacional de cães de rua

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) apresenta nesta quarta-feira (5) o projeto “Estimativa populacional de cães de rua e seu impacto em zoonoses e saúde pública no município de Foz do Iguaçu”. A descrição do trabalho acontece durante Audiência Pública, às 9 horas, na Câmara de Vereadores (Travessa Oscar Muxfeldt, 81 – Centro).

A ideia, conforme explicou o chefe do CCZ, Carlos Eduardo de Santi é apresentar o projeto à sociedade, já que o levantamento populacional começará em outubro. “Este projeto está sendo planejado desde março de 2018 pelo CCZ e diversos parceiros. Nosso objetivo é fazer uma estimativa do número de cães de rua em Foz do Iguaçu, mas além disso, pretendemos levantar dados científicos, como a incidência e prevalência de doenças, como a Leishmaniose Visceral Canina e outras zoonoses, para a elaboração futura de políticas públicas voltadas à preservação da saúde humana e ao bem-estar animal”, explicou o veterinário.

O trabalho em campo terá a duração de 12 meses (outubro de 2018 a outubro de 2019) e será divido em três etapas de captura dos cães. Ele consistirá no levantamento do número de animais, a apuração do crescimento vegetativo, ou seja, quantos animais são repostos ao longo do tempo, e o diagnóstico de zoonoses e doenças próprias dos cães. “Faremos a coleta de sangue e fezes para tentar diagnosticar uma série de doenças, como a leishmaniose visceral, endoparasitose e raiva. Também pretendemos vacinar todos os cães que capturarmos nas ruas”, acrescentou Santi.

O projeto foi planejado pelo CCZ e está sendo desenvolvido em parceria com o Centro de Medicina Tropical, Universidade Federal do Paraná (UFPR), Curso de Medicina Veterinária da UDC, Laboratório de Zoonoses de São Paulo e a Secretaria de Meio Ambiente de Foz do Iguaçu.

Em 2014, o CCZ realizou um censo populacional de cães e gatos domiciliados com base no número de animais vacinados contra a raiva, um total de 54.980. Um levantamento com animais de rua, segundo Carlos Santi, será realizado pela primeira vez no município.

Fonte: Portal da Cidade

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.