Prefeitura de Ivoti (RS) promete retomar projeto de castração animal em fevereiro

Prefeitura de Ivoti (RS) promete retomar projeto de castração animal em fevereiro
Desafio é o de criar políticas públicas para o acolhimento de animais (Créditos: Divulgação)

Ivoti – As políticas públicas para animais têm sua importância no sentido de preservar a qualidade de vida deles e promover um bom acolhimento. Porém, no momento, não é o que está acontecendo no município. Defensores da causa animal afirmam que trabalham em grupos ou mesmo de forma independente, enquanto o Poder Público não faz sua parte.

“Recebemos, em troca, apenas o amor dos animais, e ver a felicidade deles em um lar definitivo depois de tirá-los das ruas ou de maus-tratos não tem explicação, é muito gratificante”, afirma a atendente Priscila Forster, participante de uma destas redes de apoio.

O Projeto Proteger, da Polícia Civil, atende denúncias de abandono e maus-tratos e orienta donos de animais desde 2017, quando foi criado. “Diminuímos muito as ocorrências, mas porque a população está se conscientizando mais”, comenta a delegada Michele Mendes Arigony, da delegacia ivotiense. O projeto atende Ivoti, Presidente Lucena e Lindolfo Collor.

O secretário do Meio Ambiente de Ivoti, Renato Veiga Júnior, reconhece que a comunidade tem sido parceira na causa animal, e que, de fato, não há ações específicas da administração em curso no momento neste sentido. Em fevereiro, porém, segundo ele, sai o resultado de uma licitação para retomar o projeto de castração, anunciado inicialmente no ano passado.

“Foi necessário fazermos alguns ajustes neste projeto, mas já temos o dinheiro no Orçamento para implementá-lo. A ideia é que estes animais sejam resgatados e levados para uma clínica, onde será feita a castração. Depois, eles serão soltos, mas sem o risco de gerar novos descendentes, ou ainda encaminhados para adoção”, promete o secretário.

Por Felipe Faleiro

Fonte: Diário da Encosta da Serra

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.